“A APAE é feita de esforços e atitudes
transformadoras, motivadas por
integrantes que acreditam no mesmo sonho.”
“Associação de Pais e Amigos
dos Excepcionais

Notícias

Apae de Brusque promove ação para a comunidade neste sábado 21 de maio

Evento acontece com diversas atrações gratuitas para o público. Trânsito será alterado no local


A Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque realiza no próximo sábado, 21 de maio, um evento muito especial, o “Apae na Comunidade: juntos transformamos”. A ação acontece das 9h às 11h, no trecho da Avenida Augusto Bauer, no bairro Maluche, ao lado da sede (lateral) da instituição. Na oportunidade o trânsito será fechado na via, pela Guarda Municipal de Trânsito e no local haverá diversas atrações para a comunidade: música ao vivo, pintura facial, boca do palhaço, painel de fotos, futebol aéreo, corrida de cadeira de rodas, entre outras. Além disso, haverá a venda de pipoca, bolo de pote, água e refrigerante. “Esperamos que a comunidade possa nos prestigiar e passar algumas horas de diversão e alegria conosco”, comenta a diretora Executiva da Apae de Brusque, Rosecler Ceratti Foletto.
O evento é gratuito e tem como o objetivo aproximar ainda mais a instituição com a comunidade. Caso chova, o evento irá ocorrer nas dependências internas da Apae de Brusque.

Inauguração
Além disso, às 10h, será realizada a inauguração dos painéis confeccionados no muro da instituição, que foi revitalizado recentemente, com a participação de colaboradores e alunos da entidade. A ação integra o início das comemorações dos 67 anos de fundação da Apae de Brusque, celebrados no mês de setembro.
“Convidamos todas as famílias brusquenses para que prestigiem as atrações deste sábado, que estão sendo preparadas com muito carinho pela Apae. Nossa entidade está de portas abertas para receber o público sempre, e esta é mais uma ação para demonstrar o quanto temos a oferecer para a cidade de Brusque e região”, comenta o presidente da Apae de Brusque, Renato Roda.

Saiba mais
Fundada em 14 de setembro de 1955, em 2022 a Apae de Brusque celebra seus 67 anos. A instituição é a primeira Apae formada em Santa Catarina e a segunda constituída no Brasil. Seu início foi marcado após o nascimento de Pierre Moritz, filho dos saudosos Ruth e Carlos Moritz, e que ainda é um dos alunos da entidade. Com ele, cerca de 280 alunos recebem atendimento.
Ao longo da trajetória da Apae, pais e amigos se juntaram à caminhada e contribuem de forma permanente, visando o fortalecimento da instituição e a qualidade dos serviços prestados. A Apae Brusque oferece atendimento gratuito em todas as suas frentes de atuação: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá.

Leia +16/05/2022

Apae de Brusque solicita voluntários para atuar no Pedágio em prol da instituição

A Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque realiza no dia 11 de junho, mais uma edição do tradicional Pedágio da entidade. O evento acontece das 7h30 às 13h em diferentes pontos da cidade e, para a realização do mesmo, a Apae solicita a participação de voluntários que possam contribuir com a ação.
Na oportunidade também será fornecida declaração para os acadêmicos que necessitam de horas complementares.
Interessados devem entrar em contato com a Apae de Brusque através do telefone: (47) 3351-2482; pelo Watts App (47) 9 9153-1244, ou pelo e-mail captacao@apaebrusque.org.br com Milani.

Saiba mais
Fundada em 14 de setembro de 1955, em 2022 a Apae de Brusque celebra seus 67 anos. A instituição é a primeira Apae formada em Santa Catarina e a segunda constituída no Brasil. Seu início foi marcado após o nascimento de Pierre Moritz, filho dos saudosos Ruth e Carlos Moritz, e que ainda é um dos alunos da entidade. Com ele, cerca de 280 alunos recebem atendimento.
Ao longo da trajetória da Apae, pais e amigos se juntaram à caminhada e contribuem de forma permanente, visando o fortalecimento da instituição e a qualidade dos serviços prestados. A Apae Brusque oferece atendimento gratuito em todas as suas frentes de atuação: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá.
Leia +09/05/2022

Clube de Mães da Apae de Brusque volta a realizar seu tradicional bingo

Evento acontece na terça-feira, 10 de maio


O Clube de Mães da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque promove na terça-feira, 10 de maio, mais uma edição do seu tradicional bingo. O evento, que desde 2019 não havia sido realizado, por conta da pandemia, volta a ocorrer na sede da instituição, a partir das 14h.
O valor é de R$ 20,00 por pessoa e dá direito a uma cartela de bingo e um delicioso café. Cartelas avulsas poderão ser adquiridas também no valor de R$ 2,00. Na oportunidade haverá ainda roda da fortuna e bazar com produtos especiais feitos pelo Clube de Mães, para aquisição.
Grupos com maior quantidade de pessoas que desejam participar do evento devem entrar em contato com Clara, pelo (47) 9 9989-1833 ou Lucimar, no (47) 9 9971-0681 para reserva de mesas.
A Apae de Brusque fica na Avenida Augusto Bauer, nº 350 – Jardim Maluche. Os valores arrecadados no evento serão revertidos para a instituição.

SERVIÇO
Bingo Clube de Mães Apae de Brusque
-Terça-feira, 10 de maio
-Às 14h
-Na sede da Apae de Brusque (Avenida Augusto Bauer, nº 350 – Jardim Maluche)
-Valor: R$ 20,00 por pessoa (cartela de bingo + café)
-Mais informações e reservas de mesas (para grupos com maior número de pessoas): com Clara, pelo (47) 9 9989-1833 ou Lucimar, no (47) 9 9971-0681.



Leia +03/05/2022

Prestação de contas referente a 10ª parcela do Convênio 006/2021, firmado com a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Brusque.

Leia +25/04/2022

Apae de Brusque realiza projeto de revitalização de muro da instituição

Ação envolveu colaboradores e alunos


Quem passa pela Avenida Augusto Bauer, no bairro Maluche, percebe que há algo diferente aos arredores da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque. Isso porque cores, aliadas a imagens e frases estampadas em um dos muros da instituição, chamam a atenção de quem transita por ali.
A ideia de revitalização do espaço iniciou no final de 2021, quando colaboradores e integrantes da diretoria da Apae iniciaram um projeto para melhorar várias áreas da associação. Assim, foi realizado o convite para que todos – alunos, professores, diretoria e funcionários - pudessem dar sugestões de imagens e/ou frases que traduzissem a essência da entidade. “Todas as frases e imagens que chegaram como sugestões, passaram por uma comissão avaliadora e toda essa transformação precisava estar de acordo com o que queríamos transmitir: a importância da igualdade”, explica o artista visual e arte educador da Apae, Evailson Inomata, o Vavá.

Execução
Ao todo, foram escolhidas imagens e frases que se transformaram em 28 painéis, distribuídas ao longo de 60m do muro, e posicionadas para se interligarem. A execução dos trabalhos iniciou em janeiro deste ano e contou com a colaboração de cerca de 30 alunos, na limpeza do muro, e na produção dos fundos abstratos e das letras. A pintura das imagens e finalização dos painéis foi feita pelo artista visual e também pela professora de educação física, Maria Lucélia Joenck.
Atualmente o projeto está com 95% dos painéis finalizados, faltando apenas alguns detalhes para ser concluído e integrar as ações alusivas aos 67 anos de fundação da Apae de Brusque.

Além dos muros
Para a professora de educação física, o trabalho rendeu muitos frutos, já que a ideia é fazer com que as pessoas que passam pela região possam parar, olhar e pensar sobre a instituição e o trabalho realizado por ela. “Queremos provocar essa reflexão, que as pessoas venham nos visitar, pois estamos aqui de braços abertos. Além disso, durante a produção das pinturas, alguns moradores da região vieram conversar conosco. E essa conexão com a comunidade, que é tão especial, é sempre o que buscamos”, declara Maria Lucélia.
Para a diretora executiva da Apae de Brusque, Rosecler Ceratti Foletto, o projeto de revitalização do muro tem também como propósito ampliar a comunicação e se aproximar ainda mais da comunidade. “Estamos bem felizes com o resultado deste projeto, é mais uma obra coletiva, fruto de trabalho em equipe, que envolveu os profissionais e alunos da instituição, bem como pelo impacto positivo que já foi possível perceber nas pessoas da comunidade, durante a produção dos painéis.”, explica Rosecler.
“Que as pessoas possam refletir que ninguém é igual a ninguém, é preciso respeito. Para que isso aconteça é importante conhecer e entender a instituição e os alunos, que são nossos amigos. Somente com esse pensamento e atitude o mundo começará a se transformar num lugar melhor. A nossa intenção sempre foi transformar o mundo através da arte e esperamos que este muro possa ser uma ferramenta dessa transformação”, completa Vavá.

Saiba mais
Fundada em 14 de setembro de 1955, em 2022 a Apae de Brusque celebra seus 67 anos. A instituição é a primeira Apae formada em Santa Catarina e a segunda constituída no Brasil. Seu início foi marcado após o nascimento de Pierre Moritz, filho dos saudosos Ruth e Carlos Moritz, e que ainda é um dos alunos da entidade. Com ele, cerca de 280 alunos recebem atendimento.
Ao longo da trajetória da Apae, pais e amigos se juntaram à caminhada e contribuem de forma permanente, visando o fortalecimento da instituição e a qualidade dos serviços prestados. A Apae Brusque oferece atendimento gratuito em todas as suas frentes de atuação: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá.

















Leia +01/04/2022

Prestação de contas referente a 9ª parcela do Convênio 006/2021, firmado com a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Brusque.

Leia +16/03/2022

Décima Terceira prestação de contas parcial conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +14/03/2022

Décima Primeira prestação de contas parcial conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +14/03/2022

Apae de Brusque é contemplada com doações de mobiliário da ACIBr

Entidade também foi contemplada com doação da ABM. Outras organizações filantrópicas também receberam doações da Associação Empresarial


A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque recebeu na manhã de quarta-feira, 9 de março, a doação de itens de mobiliário da Associação Empresarial de Brusque, Guabiruba e Botuverá (ACIBr). Na oportunidade, a presidente da entidade, Rita Cassia Conti, e o diretor Executivo, Cândido Horácio Godoy, realizaram a entrega de três escrivaninhas e uma cadeira giratória para a instituição.
Na ocasião, a Apae de Brusque também foi contemplada com mais uma mesa de reuniões, doada pela Associação Brusquense de Medicina (ABM), que no ato foi representada pelo presidente, Dr. Gustavo Gumz Correia.
Ao final da entrega, o grupo presente também realizou uma visita na Apae de Brusque, onde conheceu um pouco da estrutura e do trabalho que é realizado pela entidade, que atualmente atende cerca de 280 alunos.
“A Apae sente-se muito honrada em receber esse gesto tão bonito, que irá contribuir para a melhoria na qualidade do trabalho dos nossos colaboradores que serão agraciados com essas escrivaninhas. Ficamos ainda mais felizes quando recebemos visitas da comunidade e de representantes de entidades que têm a oportunidade de conhecer um pouco mais do que realizado aqui, pois assim, quando a Apae solicita alguma contribuição, essas pessoas já sabem do trabalho sério que é desenvolvido. Todas as doações que recebemos são sempre muito bem vindas e agradecemos tanto a ACIBr como a ABM pelas doações”, comentou o presidente da Apae de Brusque, Renato Roda.

Outras entidades contempladas
Durante a entrega, a ACIBr também realizou a doação de duas mesas e quatro cadeiras para a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Brusque, representada pela presidente Miriam Evangelista Ribeiro e por voluntárias da organização. Além disso, foi realizada a doação de um cheque, no valor de R$ 1 mil, para a Associação de Pais, Profissionais e Amigos dos Autistas de Brusque e Região (AMA). O valor foi arrecadado após a venda de outros itens de mobília da ACIBr e assim, destinado para a AMA Brusque, que recentemente passou por um processo de mudança para sua nova sede.
“Essas doações são pequenos gestos perto do grande trabalho que essas entidades fazem pra todos nós. Recentemente tivemos uma reforma dentro da ACIBr e aproveitamos esse mobiliário, que está em boas condições, para contemplar três importantes entidades da nossa cidade. Acredito que são pequenas ações que fazem a diferença, já que ‘fazer o bem faz muito bem’. E, quando temos voluntários, profissionais e instituições que fazem o bem dentro da comunidade, temos sempre que contribuir”, ressaltou Rita.

Saiba mais
Fundada em 14 de setembro de 1955, em 2022 a Apae de Brusque celebra seus 67 anos. A instituição é a primeira Apae formada em Santa Catarina e a segunda constituída no Brasil. Seu início foi marcado após o nascimento de Pierre Moritz, filho dos saudosos Ruth e Carlos Moritz, e que ainda é um dos alunos da entidade. Com ele, cerca de 280 alunos recebem atendimento.
Ao longo da trajetória da Apae, pais e amigos se juntaram à caminhada e contribuem de forma permanente, visando o fortalecimento da instituição e a qualidade dos serviços prestados. A Apae Brusque oferece atendimento gratuito em todas as suas frentes de atuação: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá.
Leia +10/03/2022

Apae de Brusque realiza capacitação para professores e outros profissionais

Entre os dias 14 a 18 de fevereiro, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque realizou uma programação especial, voltada à capacitação e formação de professores e outros profissionais que atuam nas três unidades da entidade.
Na oportunidade foram realizadas diversas palestras, sobre “Saúde Mental do Professor”, “Comunicação Alternativa”, “O que é Funcionalidade”, entre outros, bem como a apresentação do trabalho “Ensinando pessoas com autismo e deficiência intelectual”.
Além disso, foram realizadas dinâmicas e demais atividades práticas entre os profissionais, como organização dos espaços de atendimento, produção de material para atendimento, planejamento, integração dos novos profissionais (professores) e práticas vivenciais entre a equipe.
Cerca de 52 técnicos de educação e de saúde, que atuam no Instituto Santa Inês (ISI), no Centro de Convivência Ruth de Sá (Cecon) e na Clínica Uni Duni Tê participaram da capacitação.
Toda a capacitação foi realizada em prol do aperfeiçoamento dos profissionais afim de qualificar ainda mais os atendimentos prestados aos usuários da Apae de Brusque.
Leia +24/02/2022

Prestação de contas referente a parcela 11 e 12 conforme o Termo Aditivo 11/2021, do Convênio 2017TR309, firmado com o Governo do Estado de Santa Catarina, por intermédio da Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +15/02/2022

Prestação de contas referente a parcela 9 e 10 conforme o Termo Aditivo 11/2021, do Convênio 2017TR309, firmado com o Governo do Estado de Santa Catarina, por intermédio da Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +15/02/2022

Prestação de contas referente a parcela 7 e 8 conforme o Termo Aditivo 11/2021, do Convênio 2017TR309, firmado com o Governo do Estado de Santa Catarina, por intermédio da Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +14/02/2022

Prestação de contas referente a 8ª parcela do Convênio 006/2021, firmado com a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Brusque.

Leia +14/02/2022

Prestação de contas referente a 7ª parcela do Convênio 006/2021, firmado com a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Brusque.

Leia +27/01/2022

Clínica Uni Duni Tê informa os horários de atendimento para o final de ano

A Clínica Uni Duni Tê comunica que atenderá normalmente para o Teste do Pezinho e da Orelhinha nos seguintes dias: 20, 21, 22 e 23 de dezembro; e 27, 28, 29 e 30 de dezembro, somente no período matutino, das 8h às 10h.

Já nos dias 24 e 31 de dezembro a Clínica estará fechada, sem atendimento, retornando normalmente no dia 3 de janeiro de 2022.

Para a realização dos exames é necessário que os pais e familiares agendem com antecedência o horário para os Testes do Pezinho e da Orelhinha, através dos telefones: (47) 9 8459-0607 ou (47) 3351-2482 (ramal 05).

A Clínica Uni Duni Tê funciona anexo a Apae de Brusque, na Avenida Augusto Bauer,350 - Jardim Maluche.

Leia +20/12/2021

Público se encanta com espetáculo ‘Brincar de Viver’ da Apae de Brusque

Apresentações foram realizadas em formato drive-in, na sede da entidade

Buzinas, aplausos, piscar de faróis e muito entusiasmo. Foi assim o final da tarde de sábado, 18 de dezembro, na sede da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque, no encerramento de cada uma das três apresentações do espetáculo ‘Brincar de Viver’. Realizado no formato drive-in, o público prestigiou o evento de dentro dos veículos, por conta dos cuidados ainda necessários contra a Covid-19. Na oportunidade, familiares de alunos, amigos e a comunidade de forma geral acompanharam as apresentações, que contaram com a participação de integrantes da equipe pedagógica da Apae e com cerca de 40 alunos do Instituto Santa Inês (ISI) e do Centro de Convivência Ruth de Sá (Cecon).
Durante os 25 minutos de cada espetáculo, o público conferiu a evolução e o desenvolvimento de cada aluno no processo artístico e produtivo do projeto. No palco, uma aventura criativa de dois amigos, que imaginam ser astronautas em uma viagem pelo espaço, passando por uma floresta encantada, acompanhando uma apresentação de bailarinas, bem como uma brincadeira de ‘ciranda-cirandinha’ e de ‘escravos de Jó’. Tudo isso tendo como protagonistas os alunos da entidade, que fielmente interpretaram cada papel que lhes foi atribuído, emocionando todos os presentes e mostrando todas as potencialidades que as pessoas com deficiência têm.
Com uma mensagem de solidariedade, de esperança e da importância de olhar para o outro e para o coletivo, ao final de cada apresentação o público também foi contemplado com um brinquedo, feito de materiais reciclados pelos alunos da instituição, para ser compartilhado com outras crianças, ampliando uma rede de solidariedade.

Evolução artística
Entre o público presente estava a família do aluno Luís Antônio, 57 anos, o popular ‘Luia’, que há anos frequenta a instituição. Além da mãe, dona Célia Joenck, um dos irmãos Célio Joenck falou emocionado sobre ver Luia no palco, bem como de toda a importância que a Apae de Brusque tem para o desenvolvimento do mesmo. “É emocionante participar desse momento. Ao longo dessas últimas semanas, ele adotou o espírito do projeto e dizia que era ‘ator’. Foi muito gratificante e estamos muito emocionados com o espetáculo, que foi leve, solto, alegre e a sensação é de gratidão e alegria a toda a instituição, em saber que os alunos aqui são sempre muito bem acolhidos, onde recebem todo amor e atenção. Só temos que agradecer por esse grande presente de final de ano”, declarou Célio.
Os pais de Gabriel Vaidma, de 16 anos, também estiveram em uma das apresentações, acompanhando a performance do filho e dos demais alunos. Também emocionados, o casal Dotti Kapasi e Kelly Vaidma falaram da satisfação em ver o filho no palco, e o quanto a entidade contribuiu para o desenvolvimento dele nos últimos meses. “Ficamos muito gratos por vivermos esse momento. A Apae se tornou a segunda casa do Gabriel desde que viemos para Brusque neste ano, vimos o quanto a entidade foi importante na estimulação e desenvolvimento dele, em como ele fez amizades e ‘se soltou’ na apresentação de hoje. Estamos muito felizes e agradecemos pelo carinho e atenção dedicados”, comentaram os pais, que vieram este ano de Apucarana (PR) para Brusque.

Encerramento ano
De acordo com o presidente da Apae de Brusque, Renato Roda, após a divulgação do evento, em dois dias todas as vagas disponíveis para o público foram esgotadas, demonstrando o interesse da comunidade em acompanhar o espetáculo, que contribuiu para o encerramento das atividades da instituição em 2021. “Este espetáculo demonstra todo o empenho da valorosa equipe de professores e demais colaboradores da Apae, que realizaram essas belas apresentações, com a participação dos nossos alunos. Deixamos aqui o nosso muito obrigado a todos que em 2021 fizeram parte da nossa família ‘Apaeana’ de alguma forma, com os desejos de um Natal repleto de paz, amor, saúde e muito otimismo para 2022”, comentou na oportunidade.
Para a professora do ISI, Sara Drielle Dias, a conclusão do projeto com as apresentações para a comunidade não só concluiu o ano letivo da instituição, mas também aproximou a comunidade de Brusque ainda mais da entidade. “Foi muito especial, pois muitas vezes as pessoas não têm o conhecimento do que é a Apae, ou tudo o que é feito aqui na instituição. E este foi o momento de mostrarmos o nosso trabalho e tudo o que os nossos alunos são capazes de realizar. Sem dúvida esse espetáculo só foi possível graças à dedicação de todos: professores, colaboradores, alunos, famílias, e todos que se envolveram. Cada um se doou de uma maneira e o resultado foi esse. A ideia é que em 2022 esse e demais projetos da Apae possam levar os alunos e todas as suas capacidades para serem integradas cada vez mais na sociedade”, declarou.

Doação
O evento contou ainda com a apresentação de uma banda, composta por profissionais e voluntários da Apae, que embalaram alguns momentos das apresentações e animaram o público presente. Além disso, as voluntárias Patrícia Giraldi e Ana Paula Rockenbach também contribuíram para o momento da dança, durante as apresentações. Para elas, poder estar presente no espetáculo, foi uma honra. “Recebemos o convite do professor Marcelo e ensaiamos sempre que tínhamos um tempinho, mesmo com a correria do final de ano, pois sabemos da importância de contribuirmos com a Apae. Foram poucos ensaios, combinamos algumas coisas por vídeo e deu tudo certo. É uma honra estar aqui e ver a alegria, o esforço, e o amor presente em cada um que participou”, declara Patrícia.
Outro momento solidário do evento foram as doações de alimentos não perecíveis do público, que serão destinados para famílias mais carentes, de alunos da instituição.

O projeto
O evento foi o resultado de um projeto iniciado há dois meses pela instituição, em diversas etapas, e que contou com a colaboração de professores, alunos e familiares, de forma coletiva e integrada, em todos os processos de produção: desde a confecção dos figurinos até todo o cenário e elementos cenográficos. A iniciativa surgiu a partir da reflexão sobre o período de pandemia, onde as pessoas precisam olhar mais para si, cuidar mais de si e, assim, ao mesmo tempo, pensar e cuidar do próximo, de forma coletiva.

Saiba mais
Fundada em 14 de setembro de 1955, em 2021 a Apae de Brusque celebrou seus 66 anos. A instituição é a primeira Apae formada em Santa Catarina e a segunda constituída no Brasil. Seu início foi marcado após o nascimento de Pierre Moritz, filho dos saudosos Ruth e Carlos Moritz, e que ainda é um dos alunos da entidade. Com ele, cerca de 280 alunos recebem atendimento.
Ao longo da trajetória da Apae, pais e amigos se juntaram à caminhada e contribuem de forma permanente, visando o fortalecimento da instituição e a qualidade dos serviços prestados. A Apae Brusque oferece atendimento gratuito em todas as suas frentes de atuação: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá.
Leia +20/12/2021

Apae de Brusque apresenta espetáculo “Brincar de Viver” neste sábado, 18 de dezembro

Apresentações serão realizadas em formato drive-in. Público é convidado a prestigiar e fazer a doação de 1kg de alimento não perecível


No sábado, 18 de dezembro, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque promove três apresentações do espetáculo “Brincar de Viver”. O projeto foi desenvolvido por alunos, professores e alguns familiares, e convida o público a embarcar em uma grande aventura que mistura valores como: solidariedade, empatia, alegria, brincadeiras e imaginação, tão presentes neste período de encerramento de ano e de proximidade com o Natal.
Além de ser uma forma de agradecimento à comunidade de Brusque, por todo o apoio dado ao longo do ano, o evento também encerra as atividades de 2021 da entidade. “A Apae de Brusque recebe muitas contribuições e este espetáculo é uma forma de retribuir, doando o amor dos nossos alunos, a alegria e criatividade deles, demonstrando a potencialidade de cada um, e o sentimento de solidariedade. Todo o projeto se baseou neste objetivo: em fazer com que as pessoas se sintam bem ao assistir as apresentações, como nós nos sentimos trabalhando aqui na Apae”, ressalta o professor da instituição e um dos idealizadores do projeto, Marcelo da Silva Gomes.

Como prestigiar
O espetáculo cultural acontece no pátio da instituição, às 18h30, 19h15 e 20h, onde serão realizadas três apresentações teatrais, com 25 minutos de duração cada, e intervalos entre as mesmas. O evento será apresentado no formato drive-in, ou seja, o público irá acompanhar as apresentações dentro de seus veículos.
Desta forma, para garantir uma melhor organização e evitar aglomerações de veículos, o público interessado deverá entrar em contato com a Apae de Brusque, através do whats app: (47) 9 99786-2374 para reservar um dos horários das apresentações, já que o espaço será limitado a dez veículos por vez.
Além disso, a solicitação da entidade é para que o público possa fazer a doação de 1kg de alimento não perecível, que posteriormente será destinado para famílias mais carentes, de alunos da instituição. “Fica o convite a todos para participar, já que esta é mais uma oportunidade para ver em cena os nossos alunos, as suas potencialidades e prazer em se envolverem em atividades assim, e o quanto eles podem estar inclusos nos espaços e em atividades que eles querem realizar”, ressalta a diretora executiva da Apae de Brusque, Rosecler Ceratti Foletto.

Projeto
O evento é o resultado de um projeto que há dois meses vem sendo desenvolvido pela instituição, em diversas etapas, e que contou com a colaboração de professores, alunos e familiares, de forma coletiva e integrada, em todos os processos de produção: desde a confecção dos figurinos até todo o cenário e elementos cenográficos.
A iniciativa surgiu a partir da reflexão sobre o período de pandemia, onde as pessoas precisam olhar mais para si, cuidar mais de si e, assim, ao mesmo tempo, pensar e cuidar do próximo, de forma coletiva. Assim, o espetáculo retrata a história de dois meninos onde, enquanto um deles brinca com uma garrafa de plástico e imagina que a mesma é um foguete, o outro personagem vê o objeto apenas como uma garrafa e questiona a funcionalidade do mesmo. Ao brincarem juntos, eles embarcam em uma grande aventura imaginária, despertando a criatividade de cada um e compartilhando momentos de alegria: desde uma viagem no espaço até em uma floresta encantada.

Estímulos e potencialidades
De acordo com a orientadora pedagógica da Apae de Brusque, Anelyn Pinheiro, a execução do projeto teve o intuito de envolver toda a equipe pedagógica e os alunos do Instituto Santa Inês (ISI) e do Centro de Convivência Ruth de Sá (Cecon). Desta forma, o projeto foi desenvolvido em diversas etapas, com metas e objetivos em comum. Além disso, todo o processo produtivo também envolveu a criatividade e diversos estímulos nos alunos. “O nosso grande desafio tem sido mostrar o que os nossos alunos fazem, o que eles podem fazer e de que forma eles se sentem motivados. E esse projeto culminou muito nessa divisão, dentro das potencialidades de cada um, e no prazer deles em aprender e fazer. Além disso, muitas vezes, dentro de uma atividade foram desenvolvidas diversas habilidades com esses alunos, trabalhando a atenção, a coordenação motora, a concentração, entre outras questões. Sem falar na possibilidade de mostrar todo esse trabalho ao público, que poderá ver todo o potencial e talento dos nossos alunos”, explica a coordenadora.
Assim, o público poderá conferir de perto não só as apresentações artísticas dos alunos da entidade, mas também a evolução e o desenvolvimento de cada um no processo artístico e produtivo. “Houve um crescimento nas habilidades dos alunos, nos detalhes e acabamentos, na própria sensibilidade artística e permanência no processo criativo. Assim, vimos o quanto a arte está para todos, na qualidade dos trabalhos que foram feitos aqui. Será um evento incrível e convidamos toda a comunidade de Brusque para prestigiar”, enalteceu também o artista visual e arte educador da Apae, Evailson Inomata, o “Vavá”.
Assim, as expectativas da Apae de Brusque são de que o público e a comunidade possam acompanhar o evento e, de perto, ver as habilidades e a evolução dos alunos. "Que, através da arte de cada um, as pessoas vejam nesse projeto toda a sensibilidade dos nossos alunos e dos colaboradores, e que possam sentir que a arte transforma o mundo”, reforça Vavá.
Aos participantes do evento também será distribuído um brinde especial e surpresa.


SERVIÇO
Espetáculo cultural "Brincar de Viver"
-Sábado, 18 de dezembro
-Às 18h30, 19h15 e 20h
-No pátio da Apae de Brusque – formato drive-in
-Entrada: doação de 1kg de alimento não perecível que será doado para famílias carentes.
-É necessário reservar um dos horários das apresentações através do Whats App (47) 9 99786-2374.
Leia +15/12/2021

Prestação de contas referente a parcela Única do termo de colaboração 001/2021, através dos recursos financeiros do Fundo Municipal para Infância e Adolescentes da Prefeitura Municipal de Brusque.

Leia +09/12/2021

Prestação de contas referente a 6ª parcela do Convênio 006/2021, firmado com a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Brusque.

Leia +09/12/2021

Apae de Brusque participa de projeto de Empreendedorismo Social em parceria com a Unifebe


Atividade possibilitou que os estudantes desenvolvessem propostas para resolver desafios na área de gestão


Gerenciar um empreendimento que tem como missão melhorar a sociedade, tem suas particularidades e, foi com o intuito de abordar esse tipo de gestão que os acadêmicos de Administração, Gestão Comercial e Processos Gerenciais do Centro Universitário de Brusque – Unifebe desenvolveram neste semestre, na Curricularização da Extensão, o projeto Empreendedorismo Social, em parceria com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque.
De acordo com o coordenador dos cursos, professor Günther Lother Pertschy, o intuito da atividade era desafiar os estudantes a utilizarem seus conhecimentos em prol da Apae. Para isso, os acadêmicos observaram as principais dificuldades da instituição na área da gestão e a partir das demandas apresentadas pela própria Apae, foram instigados a pensar em soluções para a ampliação de receita e ações de marketing.

Processo produtivo
Divididos em 20 equipes, orientadas por professores, os acadêmicos desenvolveram suas propostas. As sugestões levaram em consideração as experiências compartilhadas pelo instituto OMUNGA, na palestra com Roberto Pascal, na palestra virtual com Shirlei Monteiro e Maicon Canever sobre a Incubadora Social ABADEU, e as informações repassadas pelo presidente da Apae de Brusque, Renato Roda e pela coordenadora da Uni Duni Tê, Valdete Battisti Archer.
Com os dados em mãos, as equipes participaram de três dias de hackathon, com um dia voltado para a ideação do projeto, outro para a estruturação e, por fim, o pitch, com uma apresentação de suas propostas para uma banca avaliadora composta por professores e membros da diretoria da Apae.
A equipe do acadêmico de Administração, Hian Vinicius Bittencourt Melo, teve sua proposta escolhida como vencedora do desafio. “Nosso grupo desenvolveu uma camiseta com uma estampa exclusiva, que fizesse as pessoas a terem não só interesse em adquirir para ajudar a Apae, mas também por gostar da peça. Pensar em formas de ampliar a receita e compartilhar essas ideias com colegas de outros cursos foi um desafio, mas ao mesmo tempo gratificante”, salienta Hian.
Antes de conhecer a realidade da Apae, o acadêmico de Processos Gerenciais da Unifebe, Paulo Henrique Staub, não sabia o verdadeiro papel da instituição na sociedade. “Como estudantes, vivenciar esse contato com um cliente real, com uma função tão nobre quanto a Apae de Brusque, nos ensina de diversas formas. Um aprendizado que vai além da nossa formação profissional”, enfatiza Paulo Henrique.


Reconhecimento
Todas as equipes envolvidas no projeto de curricularização foram parabenizadas pela Apae, que entregou ao grupo vencedor um troféu feito pelos próprios usuários da instituição. Na oportunidade, o presidente Renato Roda também entregou o troféu ao representante do curso de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil, pelo desenvolvimento do projeto da praça inclusiva, realizado na edição desse ano do Executa Unifebe.
“Temos o desejo de que os projetos sugeridos pelos acadêmicos da Unifebe sejam postos em prática em nossa instituição. Essas ações contribuem para que consigamos atender mais e melhor os nossos usuários. Todos estão de parabéns e esses projetos são frutos de uma parceria que está apenas começando entre a Apae e a Unifebe”, enalteceu Renato Roda.
Ao entregar os troféus, a gestora da Apae de Brusque, Rosecler Ceratti Foletto, lembrou que a instituição está de portas abertas para receber os estudantes. “Queremos agradecer pelo carinho e cuidado com que vocês pensaram em nossa Apae. O envolvimento de vocês engrandece o nosso trabalho e aproxima a comunidade em geral do nosso propósito. Muito obrigada”, reconheceu Rosecler.
Os troféus de premiação dos projetos de curricularização dos cursos de Administração, Gestão Comercial e Processos Gerenciais, e da equipe vencedora do Executa foram feitos pelos usuários da Apae, com materiais recicláveis, azulejos e tintas, durante as aulas de Arte na instituição.
“Que bom que nós Unifebe temos a oportunidade de ser extensão, de levar para a comunidade o nosso melhor e de fazer a diferença. Nunca saímos iguais desses processos, pois aprendemos muito com o outro e nos tornamos pessoas ainda melhores. Muito obrigada Apae de Brusque, por possibilitar essa incrível troca entre os nossos acadêmicos e a sua instituição”, retribuiu a reitora da Unifebe, professora Rosemari Glatz.
Agora, o desejo dos cursos de Administração, Gestão Comercial e Processos Gerenciais é dar continuidade aos projetos apresentados para a Apae, aplicando diversas atividades nas disciplinas do próprio curso. “Nosso objetivo é que o acadêmico aprenda o quanto ele pode contribuir com aquilo que ele vem buscando como formação, e de forma profissional, com um olhar de gestor, auxiliar a instituição a evoluir”, concluiu o coordenador, professor Günther.
Além do troféu, a equipe vencedora do projeto de Empreendedorismo Social recebeu um kit preparado pela OMUNGA.

Curricularização da Extensão
Constituída por meio da Resolução nº 7, de 18 de dezembro de 2018, pelo Ministério da Educação Conselho Nacional de Educação Câmara de Educação Superior, o documento que estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior Brasileira, regimenta o disposto na Meta 12.7 da Lei nº 13.005/2014, que aprova o Plano Nacional de Educação – PNE 2014- 2024.
De acordo com a resolução, a Extensão deve se integrar à matriz curricular dos cursos e promover a interação entre as instituições de ensino e a sociedade, por meio da troca de conhecimentos, cultura e diálogo. As atividades devem compor, no mínimo, 10% do total da carga horária curricular. Essa determinação começou a ser implantada pela Unifebe no primeiro semestre de 2020, com as primeiras fases de todos os cursos de Graduação. Neste semestre, estudantes da 2ª e 4ª fase participaram das intervenções.

Saiba mais
O empreendedorismo social tem ganhado ao longo dos anos espaço e atenção dos novos e futuros gestores no Brasil. Segundo a edição de 2021 do Mapa de Negócios de Impacto Socioambiental, realizado pela plataforma Pipe.Social, o Brasil possui 1.272 negócios de impacto social e ambiental e, por isso, o tema tem emergido na universidade.

(*Textos e fotos: assessoria de imprensa Unifebe)
Leia +09/12/2021

Prestação de contas referente a parcela 5 e 6 conforme o Termo Aditivo 11/2021, do Convênio 2017TR309, firmado com o Governo do Estado de Santa Catarina, por intermédio da Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +30/11/2021

Apae divulga ganhadores da rifa

Já imaginou receber uma ligação no fim da tarde de uma segunda-feira, anunciado que você ganhou um carro 0km? Pois essa emoção foi vivenciada na tarde de ontem, 29 de novembro, pela brusquense Kelly Graciela Kunitz Belli, a feliz ganhadora de um Renaut Kwid, prêmio principal da rifa organizada pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque. Os números foram sorteados no sábado, pela Loteria Federal, e a abertura dos blocos ocorreu ontem, na sede da Apae, com a presença de colaboradores e diretoria da instituição.
“Nossa Apae é a mais antiga de Santa Catarina e a segunda fundada no Brasil, hoje com 66 anos. Não foi possível realizar nossa 40ª festa, mas mantivemos a rifa que foi vendida em quase sua totalidade. Hoje os prêmios foram anunciados e entregues e só nos resta agradecer a todos que contribuíram”, afirma o presidente da Apae de Brusque, Renato Roda.
Segundo ele, o valor chega em um momento importante, quando a entidade se prepara para o pagamento do 13º salário e férias de sua equipe técnica e administrativa. Este reforço traz mais tranquilidade à diretoria, formada por pessoas voluntárias, mas responsáveis por quase 300 alunos com deficiência, que recebem atendimento e estimulação no local gratuitamente, ao longo de todo o ano. “É a tranquilidade de que nossos compromissos financeiros vão ser cumpridos, já que a nossa função é manter a Apae aberta e funcionando, para atender cada vez mais e melhor os nossos alunos”, frisa.

Ganhadora do carro
O prêmio principal da rifa da Apae em 2021 era um Renaut Kwid 0km, que foi entregue ontem mesmo à ganhadora, a brusquense Kelly Graciela Kunitz Belli. Foi ela quem recebeu a ligação inesperada, feita pelo presidente da Apae.
“No primeiro momento achei que era trote. Só acreditei quando o seu Renato se identificou”, conta Kelly, com muita emoção.
Kelly é sobrinha de Hélio Kunitz, que há muitos anos é aluno da Apae. Ela, inclusive, tinha acabado de buscá-lo na instituição. “A Apae faz parte da nossa vida. Estou muito emocionada e feliz”, relata.

Confira os sorteados

Renaut Kwid Zen 0km – Kelly Graciela Kunitz Belli
Notebook 14 polegadas – Ivo Wanka
Fogão, depurador e forno Fischer – José Moacir Rescarolli
Televisão 32´- Cesar Tournier Elias
Televisão 32´- Pietra Manrich
Leia +30/11/2021

Prestação de contas referente a 5ª parcela do Convênio 006/2021, firmado com a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Brusque.

Leia +24/11/2021

Apae de Brusque realiza exposição de artes visuais itinerante com obras produzidas por alunos da instituição

Projeto “A Arte está para todos, mas nem todos estão para a Arte” terá exibição dos trabalhos na Apae, Unifebe e Shopping Gracher


A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque realizou nesta sexta-feira, 19 de novembro, a abertura da exposição “A Arte está para todos, mas nem todos estão para a Arte”, na sede da instituição. Esta é a primeira exposição itinerante de artes visuais da entidade que apresenta 31 obras produzidas de forma coletiva pelos alunos da entidade – integrantes do Centro de Convivência Ruth de Sá (Cecon) e do Instituto Santa Inês (ISI) – ao mesmo tempo em que demonstra a sensibilidade e expressividade dos mesmos e a capacidade de produção artística de cada um, independente da deficiência ou limitação.

Produção e possibilidades
De acordo com o artista visual e arte educador da Apae, Evailson Inomata, o “Vavá”, a iniciativa do projeto buscou a utilização da arte como uma ferramenta de inclusão, demonstrando a criatividade e potencialidade de cada aluno. “Buscamos fazer com que cada aluno, de forma individual ou coletiva, realizasse uma produção artística com suportes de telas e papel, utilizando a pintura acrílica e aquarela. Conforme as limitações de cada aluno adaptamos formas e objetos diferentes para que eles pudessem se expressar, como o uso de balão com tinta em uma tela, uso de rolos, aperto de tubos de tinta, entre outras. E, ao fazermos essas adaptações, possibilitamos a eles este contato com a arte, que está disponível para todos”, explica Vavá.
Ao final das produções dos alunos, o arte educador, que também é artista visual, contribuiu para a finalização das obras, com desenhos, efeitos abstratos e figurativos: todos eles ligados a gostos, sentimentos e sonhos dos próprios alunos. “Trouxemos o sentimento deles, a expressão de cada um, para que as pessoas possam ver que eles querem se expressar, só que muitas vezes, eles são ‘boicotados’, ou levados a acreditar que não conseguem. E a proposta deste projeto foi o contrário desse processo: oferecer a eles formas de expressão, seja na pintura, no desenho, na dança, pois a arte tem inúmeras possibilidades”, frisou Vavá.
De acordo com a diretora Executiva da Apae de Brusque, Rosecler Ceratti Foletto, o projeto cumpriu também o papel da instituição em oferecer acesso e possibilidades de desenvolvimento de novas habilidades dos alunos. “O resultado dessas obras foi uma grande surpresa para todos, pois surgiram trabalhos significativos, que nos fazem refletir sobre como enxergamos a pessoa com deficiência e o seu potencial. Por isso o título da exposição, de que ‘a arte está para todos nós, mas nem todos estão para a arte’, onde ‘quebramos’ um pouco a visão de quem pode ou não ser um artista e o quanto somos gigantes ao trabalharmos juntos”, completa.

Obras
Entre as produções está a obra “Au-au” da aluna Rita de Cassia Barni. Com o uso de cores em tons de laranja e amarelo sua produção contou com a finalização do arte educador que traduziu a adoração e carinho da aluna por cachorros. Da mesma forma as demais obras foram produzidas através da tradução de gostos, sonhos e preferências de cada aluno.
“Para nós é uma grande satisfação vermos esse trabalho, a capacidade dos alunos que resultou em obras lindíssimas. Esta é uma mostra que vem coroar um ano difícil, mas nos estimula a desenvolvermos novos trabalhos e projetos com nossos alunos para o próximo ano”, comenta o presidente da Apae de Brusque, Renato Roda.

Convite ao público
Para oportunizar que um maior número de pessoas possam conhecer o projeto bem como as obras confeccionadas, a exposição será itinerante. Até dia 25 de novembro os trabalhos estarão expostos na Apae de Brusque. Em seguida, do dia 29 de novembro ao dia 3 de dezembro o projeto poderá ser conferido na Unifebe. Já entre os dias 6 a 10 de dezembro é a vez do Shopping Gracher receber a exposição. Por fim, as obras estarão expostas mais uma vez na sede da Apae, entre os dias 13 a 18 de dezembro. “Convidamos toda a população para que tire um tempo do seu dia e confira as obras produzidas, em um dos locais, nas próximas semanas. Temos certeza que será uma rica e inspiradora experiência, em perceber que a arte é democrática, que todos nós temos sonhos, sentimentos, emoções e, a partir disso, todos nós podemos usá-la para nos expressarmos”, completa Vavá.

SERVIÇO
I Exposição itinerante de artes visuais da Apae de Brusque
"A Arte está para todos, mas nem todos estão para a Arte"
-De 19 a 25/11: na Apae de Brusque
-De 29/11 a 03/12: Unifebe
-De 06/12 a 10/12: Shopping Gracher
-De 13/12 a 18/12: Apae de Brusque
Mais informações: (47) 3351-2482.
Leia +22/11/2021

Últimos dias para aquisição da Rifa de 2021 da Apae de Brusque

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque informa que está encerrando as vendas da tradicional Rifa da entidade. Interessados em adquirir os bilhetes ou devolver os blocos não vendidos podem entrar em contato com a entidade, até a sexta-feira, 26 de novembro.
O sorteio da rifa acontece pela combinação do resultado da Loteria Federal do sábado, dia 27, conforme os anos anteriores. A divulgação dos vencedores acontece na segunda-feira, 29.
Em 2021 o primeiro prêmio da rifa será um Renault KWID Zen, 0km com itens de série. O segundo prêmio será um notebook 14 polegadas. O terceiro prêmio será o conjunto de depurador de ambiente, forno elétrico e fogão Fischer. O quarto e quinto prêmios terão uma TV 32" para cada ganhador.
“A rifa é um recurso muito importante para a nossa entidade, pois vários eventos de arrecadação previstos desde o ano passado não puderam mais ser realizados, como a nossa tradicional Festa. Por isso, solicitamos a toda a comunidade de Brusque e região, que nos auxiliem nesta importante ação”, comenta o diretor presidente da Apae, Renato Roda.
Interessados em adquirir os blocos e bilhetes devem entrar em contato direto com a Apae de Brusque, com Milani, através do telefone: (47) 3351-2482. O valor de cada bilhete é de R$ 5.

Saiba mais
Fundada em 14 de setembro de 1955, em 2021 a Apae de Brusque celebrou seus 66 anos. A instituição é a primeira Apae formada em Santa Catarina e a segunda constituída no Brasil. Seu início foi marcado após o nascimento de Pierre Moritz, filho dos saudosos Ruth e Carlos Moritz, e que ainda é um dos alunos da entidade. Com ele, cerca de 270 alunos recebem atendimento.
Ao longo da trajetória da Apae, pais e amigos se juntaram à caminhada e contribuem de forma permanente, visando o fortalecimento da instituição e a qualidade dos serviços prestados. A Apae Brusque oferece atendimento gratuito em todas as suas frentes de atuação: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá.


SERVIÇO
Venda de Rifas da Apae de Brusque 2021
-Na sede da entidade até 26 de novembro (sexta-feira)
-Sorteio: combinação do resultado da Loteria Federal do dia 27/11/2021
-Prêmios:
1º prêmio: Renault Kwid Zen, 0km, com itens de série
2º prêmio: 1 Notebook 14 polegadas
3º prêmio: Depurador de ambiente, forno elétrico e fogão Fischer
4º prêmio: 1 TV 32"
5º prêmio: 1 TV 32"
-Mais informações: (47) 3351-2482.
Leia +18/11/2021

Acadêmicos da UNIFEBE desenvolvem projeto de parque inclusivo para a APAE de Brusque

Atividade foi desenvolvida pelos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil da UNIFEBE


Inspirados na natureza, com uma proposta de transformar o ambiente em um ponto de encontro entre todas as idades, o Grupo Colibri chamou a atenção da banca avaliadora pelo projeto integrado, e pela sugestão de um ipê como ponto central do espaço. A equipe composta por estudantes das 2ªs e 4ªs fases de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil venceu a 5ª edição do Executa UNIFEBE que, neste semestre, desafiou os estudantes a desenvolverem um projeto de parque inclusivo para a APAE de Brusque.

Divididos em quatro grupos mistos, com a orientação dos professores dos cursos, os acadêmicos tiveram uma semana para desenvolver o projeto. Na proposta, os estudantes precisavam levar em consideração a locação dos brinquedos pré-definidos pela APAE, como balanço, gangorra e gira-gira adaptados para cadeira de rodas, além de uma série de brinquedos infantis. Tudo isso em uma área de cerca de 600 m², localizada ao lado do estacionamento da APAE. As diretrizes e pré-requisitos do projeto foram indicadas pelo presidente da APAE, Renato Roda e pela diretora-executiva da instituição, Rosecler Ceratti Folletto.

Como desafio, os alunos precisavam criar o layout de disposição dos equipamentos e espaços livres, prever soluções, como sombreamento com arborização, piso adequado para cadeira de rodas, andador e para pessoas com mobilidade reduzida. Também deveriam pensar na sinalização para deficiente visual e com baixa visão, instalação de iluminação e bebedouro, e aplicar normas de ergonomia e desenho universal.

Para entender as demandas, acompanhados da secretária-executiva da APAE, Milani Zunino, e do terapeuta ocupacional, Bruno Hadlich Machado, os estudantes visitaram o local onde o parque seria implantado. Após elaborar o projeto, os grupos fizeram vídeos das maquetes em 3D, depois apresentaram o layout em planta baixa, indicando detalhes de execução e incluíram o orçamento dos materiais para a infraestrutura.

A disputa
Antes de escolher o projeto vencedor, a banca avaliou os detalhes técnicos e quesitos, como criatividade, acessibilidade, segurança e conforto. Cada integrante da banca votou de forma sigilosa no seu escolhido, e a comunidade externa também pôde participar da votação, curtindo os vídeos dos projetos no Instagram dos cursos.

As apresentações dos projetos desenvolvidos foram avaliadas pelos representantes da APAE, Renato Roda, pela professora Anelyn Pinheiro, e pelos professores da UNIFEBE,
Vivian Siffert Wildner, Marcelius Oliveira de Aguiar, Anderson Buss, Francisco Skorupa, Jaison Knoblauch e Alexssandra Fidelis.

"Os projetos eram excelentes e foi difícil escolher apenas um. A equipe de profissionais da UNIFEBE e seus acadêmicos estão de parabéns pelo empenho, dedicação, criatividade". Ficamos emocionados mesmo, com tamanha dedicação”, parabeniza a diretora-executiva da APAE, Rosecler Ceratti Folletto.

Ao final da disputa acirrada, o grupo Colibri obteve a maior pontuação geral e venceu o Executa, garantindo aos estudantes a medalha de 1º lugar. “Foi uma surpresa vencer essa edição tão especial do Executa. É gratificante saber que por meio de um projeto pudemos colaborar com a APAE, pensando em espaços inclusivos para todos”, salienta o acadêmico de Engenharia Civil e integrante da equipe Colibri, Tulio Henrique Taboni.

“A atividade contribuiu para aprendermos na prática como desenvolver um projeto desde o início, pensando em tudo o que foi solicitado pela APAE e organizando esse ambiente para que não seja apenas mais um parque, mas sim um espaço de socialização, desenvolvimento e alegria. E tudo isso no período de uma semana, o que dificulta, mas também nos impulsiona darmos o melhor de si”, enfatiza o acadêmico de Arquitetura e Urbanismo, integrante da equipe Colibri, Daniel Marques Lara.

Para a coordenadora de Engenharia Civil da UNIFEBE, professora Vivian Siffert Wildner, todos os projetos apesentaram muita qualidade e ao final todos saíram vencedores em aprendizado. “O executa foi muito enriquecedor, pois os alunos puderam desenvolver um projeto para uma necessidade real da comunidade, o que contribui para formação acadêmica e pessoal dos nossos alunos desde o início do curso", complementa Vivian.

O Executa
Em sua 5ª edição, o Projeto Executa instiga os estudantes a provarem na prática do que são capazes. Neste semestre, os acadêmicos pensaram para além dos tijolinhos da universidade.
“Foi um Executa diferente, em conjunto com Engenharia Civil, uma profissão que no mercado de trabalho está lado a lado com o arquiteto. Foi gratificante ver os nossos estudantes utilizando seus conhecimentos, trabalhando em equipe e se desafiando a pensar a acessibilidade e inclusão em um espaço com uma missão tão nobre”, enaltece o coordenador de Arquitetura e Urbanismo da UNIFEBE, professor Marcelius Oliveira de Aguiar.
A reitora da UNIFEBE, professora Rosemari Glatz, parabenizou os professores e estudantes envolvidos pela dedicação. “O Executa deste ano é fruto da parceria que firmamos em junho deste ano com a APAE de Brusque. Por meio desse convênio de cooperação proporcionaremos que muitos alunos se envolvam em projetos e contribuam, na prática, para uma entidade tão respeitada”, conclui a reitora.
O Convênio de Cooperação Técnica e Pedagógica com Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais- APAE de Brusque tem duração de cinco anos, com possibilidade de prorrogação, e prevê que os acadêmicos dos mais de 20 cursos de Graduação da UNIFEBE desenvolvam projetos de intervenção em prol da instituição.
Grupos:
Grupo 1 - Parque Pierre Moritz
Grupo 2 - Parque Colibri – 1º lugar
Grupo 3 - Espaço Sol
Grupo 4 - Parque Margarida

(Informações: Assessoria de Imprensa Unifebe).

Leia +10/11/2021

Apae de Brusque realiza workshop com a Dra. Maryse Suplino

Especialista em Currículo Funcional Natural desenvolveu trabalhos com profissionais e familiares de alunos da instituição


Entre os dias 18 a 22 de outubro, familiares de alunos e profissionais da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque participaram de um workshop com a especialista em Currículo Funcional Natural, Dra. Maryse Suplino. Ao todo, quatro grupos de familiares, com cerca de 80 pessoas participaram da capacitação, além de cerca de 20 profissionais da Apae, divididos em grupos nos períodos matutino, vespertino e noturno.
Ao longo dos encontros, os participantes tiveram a oportunidade de trocar informações e experiências, esclarecer dúvidas e conhecer melhor algumas estratégias que possam contribuir para a melhoria das atividades diárias das pessoas com deficiência. “Meu trabalho é voltado para preparar para a vida. Foi possível ver as necessidades específicas de cada grupo, bem como mostrar para as famílias que sempre há o que fazer, sempre há possibilidades de melhorar para a inclusão dessas pessoas no mundo, para o trabalho com elas dentro de casa”, frisou a especialista.
Assim foram apresentadas situações práticas do dia a dia e reflexões, sobre o que os pais querem e esperam de seus filhos, tanto quando eles alcançarem a vida adulta ou se tornem idosos, o que os familiares esperam para essas pessoas neste período da vida. “Enquanto vivemos há muito o que ganhar e desenvolver. Por isso foi um debate muito interessante, já que entre os pais houve troca de informações muito grandes, de experiências e vivências, algumas parecidas, outras muito diferentes. Sem dúvida foi uma oportunidade ímpar, pois dentro da visão que tenho da Educação e do trabalho com crianças com autismo ou com deficiência intelectual, a família é fundamental. Já tinha vindo a Brusque três vezes, mas não tinha tido a oportunidade de trabalhar com grupos de pais. E foi uma alegria incrível estar com eles, tendo essa rica troca”, completou Dra. Maryse.

Família como extensão
Desta forma, o workshop comprovou a importância da família enquanto extensão, para dar continuidade em casa, das ações realizadas pela instituição. “A instituição trabalha com expectativas, com uma ideia que essa pessoa possa avançar. Mas precisamos que a família também tenha esse olhar, e é nessa construção, entre a família e a Apae, é que vamos ganhar”, considerou Dra. Maryse.
De acordo com a diretora executiva da Apae de Brusque, Rosecler Ceratti Foletto a aproximação das famílias com a especialista era um projeto há tempo desejado pela instituição, em estender a metodologia e o conhecimento sobre o Currículo Funcional Natural para as famílias. “Abrimos as portas para uma nova oportunidade às famílias, para proporcionar o melhor em termos de desenvolvimento para a pessoa com deficiência. E a participação de todos foi muito positiva. Houve abertura, transparência e entrega dos pais, e com isso, a troca, o compartilhamento de informações e experiências e do próprio ensinamento que a especialista passou, foi alcançado”, destacou.
Após o workshop e com os objetivos alcançados, a intenção é que mais encontros e discussões semelhantes possam ser feitas, em 2022 e nos anos seguintes. Da mesma forma, as expectativas da especialista também são de poder retornar para a entidade para novas trocas de aprendizados e conhecimentos. “Espero levar para cada um dos participantes a possibilidade de pensar a mudança que se pode executar, para trazer para as pessoas com deficiência uma maior qualidade e expectativa de vida, já que toda pessoa com deficiência pode alcançar e conquistar muitas coisas, elas são surpreendentes. A família, às vezes pensa que a pessoa com deficiência não vai conseguir e nosso papel é ajudá-los a quebrar esse paradigma e mostrar o contrário. Que esses jovens nunca conheçam o impossível, pois sempre há o que ser feito”, completa Dra. Maryse.

Avaliação positiva
Entre os familiares, a experiência em participar do workshop também foi enriquecedora. Entre eles estava o servidor público, Leandro Paulo Furtado de Aragão, pai de Iori, de 3 anos e oito meses, que tem suspeita de autismo e deficiência auditiva. Junto com a esposa, Joana Sara ele marcou presença nos encontros com a especialista e aprovou a iniciativa da instituição.
“Foi uma oportunidade gigantesca, com uma profissional que é altamente qualificada, de aprendermos mais em como lidar com o nosso filho, no dia a dia, e também em nos prepararmos para o nosso segundo bebê, que está chegando. Poderíamos ter essa conversa todos os meses, não só com a Dra. Maryse, mas também com demais profissionais, sobre outras visões da pessoa com deficiência. Agradeço a Apae de Brusque por essa oportunidade e por todo o acompanhamento que a nossa família sempre teve aqui”, ressaltou.
A diarista Gislaine Fernandes Carneiro foi outra mãe que aprovou a aproximação dos familiares com a especialista em Currículo Funcional Natural. “Esse workshop abriu minha mente, trouxe novos caminhos, em especial de que a pessoa com deficiência consegue ser independente nas suas limitações. Foi uma importante troca de conhecimento e aprendizado e só tenho a agradecer a todos os colaboradores da Apae”, declarou ela que é mãe de Anderson Weber, de 14 anos, que é autista e frequenta o PROEP – Programa de Educação Profissional, da Apae.
Da mesma forma, a professora Ana Paula Olinger Eltermann Pavesi, mãe do aluno Andrei Pavesi, de 14 anos, que possui deficiência intelectual e Síndrome Genética Epiléptica, considerou o workshop uma excelente oportunidade de aprendizado. “Como mãe, percebo que esses momentos são muito importantes e válidos, em conhecermos diversas histórias e realidades, compartilharmos angústias, conquistas e aprender a termos um novo olhar sobre nossos filhos. Tudo o que foi falado foi interessante e, ao ouvir o que cada família espera em relação ao seu filho, me fez refletir muito sobre meu papel de mãe/família na busca da real independência e mais autonomia do Andrei, bem como da importância de prepará-lo para a vida e o amanhã. Parabéns a todos os envolvidos para que esse momento pudesse acontecer”, avaliou.
Leia +28/10/2021

Clube de Mães da Apae de Brusque realiza bazar de produtos artesanais

Diversos produtos estarão disponíveis para aquisição, além dos bilhetes da Rifa de Natal do grupo

Nos dias 9 e 10 de novembro, das 13h30 às 18h30, o Clube de Mães da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque realiza novamente o bazar com itens produzidos pelas integrantes do grupo.
Na oportunidade serão comercializados panos de louças decorados, jogos de cozinha, necessaire, bolsas, jogos de toalhas de banho/rosto/lavabo bordadas, peças de crochê, trilhos de diversos modelos e tamanhos, almofadas, entre outras. Além disso, diversos itens de Natal estarão à disposição para serem adquiridos.
O bazar do Clube de Mães da Apae acontece na sede da instituição (av. Augusto Bauer, nº 350 - Jardim Maluche). Para a aquisição dos itens são aceitos pagamentos em dinheiro, cartão de débito, crédito e à vista.
Todos os cuidados de prevenção contra a Covid-19 serão tomados na oportunidade.

Rifa de Natal
Além disso, o público também poderá adquirir a tradicional Rifa de Natal do Clube de Mães da Apae de Brusque, pelo valor de R$ 2,00 o bilhete. Este ano o primeiro prêmio será um conjunto de sousplat com guardanapos, porta guardanapos e trilhos de Natal (9 peças); o segundo prêmio uma toalha de Natal quadrada; e o terceiro prêmio um kit com panô e almofada de Natal. Já o quarto prêmio sorteado será uma almofada e bota de Natal; o quinto prêmio um trilho de Natal; e o sexto prêmio um par de tapetes bordados arraiolos.

Rifa da Apae
Durante o bazar o público também estará disponível para aquisição a Rifa de 2021 da Apae de Brusque, que tem como primeiro prêmio um Renault KWID Zen, 0km com itens de série. O segundo prêmio será um notebook 14 polegadas; o terceiro prêmio será o conjunto de depurador de ambiente, forno elétrico e fogão Fischer. Já o quarto e quinto prêmios terão uma TV 32" para cada ganhador. O sorteio da rifa acontece pela combinação do resultado da Loteria Federal do dia 27/11/2021, conforme os anos anteriores.


SERVIÇO
Bazar Clube de Mães da Apae
Dias 9 e 10 de novembro (terça e quarta-feira)
Das 13h30 às 18h30
Na sede da Apae (av. Augusto Bauer, nº 350 - Jardim Maluche)
Venda de produtos artesanais; venda de Rifa de Natal do Clube de Mães; e da Rifa de 2021 da Apae de Brusque
Mais informações (47) 3351-2482.
Leia +27/10/2021

Prestação de contas referente a 4ª parcela do Convênio 006/2021, firmado com a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Brusque.

Leia +19/10/2021

Comunicado Atendimentos Clínica Uni Duni Tê - dias 11 e 12/10


A Clínica Uni Duni Tê informa a comunidade de Brusque e região que no dia 11 de outubro, segunda-feira, terá atendimento apenas no período matutino e somente para a realização do Teste do Pezinho e da Orelhinha, por agendamento, como de costume.

Neste dia (11) no período da tarde, e na terça-feira, 12 de outubro, a Clínica estará fechada. Mais informações pelo telefone: (47) 3351- 2482 ramal 05 ou (47) 9-8459-0607.

A Clínica Uni Duni Tê funciona anexo à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque, na avenida Augusto Bauer,350 - Jardim Maluche.
Leia +07/10/2021

Clínica Uni Duni Tê celebra 30 anos de fundação

Unidade de Serviço da Apae de Brusque é referência no Estado de Santa Catarina


O mês de setembro é especial para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque, já que além de celebrar seus 66 anos de fundação, a entidade comemora também os 30 anos de fundação da Clínica de Terapia Integrada Uni Duni Tê, uma das três unidades de serviço da Apae de Brusque.
Fundada em 25 de setembro de 1991 a clínica foi criada com o objetivo de oferecer serviços voltados ao desenvolvimento infantil, para todas as crianças do município de Brusque e da região, e desde então tem sido destaque no Estado e até mesmo no país pelos serviços e atendimentos prestados.
Início
A história da Uni Duni Tê teve início com a criação do Programa de Estimulação Precoce implantado na Apae de Brusque no final dos anos de 1980. Na época, os profissionais da instituição perceberam que muitas crianças buscavam atendimento após os oito anos de idade, com dificuldades de aprendizagem e atrasos no desenvolvimento que não haviam sido detectados nos primeiros anos de vida.
Assim, percebendo a necessidade de se realizar um trabalho de atendimento e estimulação precoce, nos anos iniciais de vida dessas crianças, para evitar as consequências dos atrasos no desenvolvimento, foi iniciado um projeto piloto no bairro Guarani, para a triagem e acompanhamento das crianças até 3 anos de idade. “O projeto teve duração de dois anos e detectou crianças com atraso no desenvolvimento, bem como percebeu as muitas dúvidas das famílias, em especial onde as mesmas poderiam buscar locais ou recursos para auxiliar o desenvolvimento dos filhos, já que até então, a Apae de Brusque não era vista como esse local. E o objetivo da Clínica sempre foi atuar nesse sentido, com o foco da prevenção”, relembra a coordenadora da Uni Duni Tê, Valdete Battisti Archer.
Após a conclusão do projeto iniciaram as tratativas para que o município de Brusque pudesse ter um local para a realização desse trabalho de intervenção e acompanhamento, em um centro de atendimento voltado à saúde e educação das crianças, com os programas já iniciados, de estimulação precoce e o acompanhamento do desenvolvimento infantil.
Desta forma nasceu a Clínica Uni Duni Tê, que passou a oferecer serviços como o Teste do Pezinho e da Orelhinha, acompanhamento e orientação multidisciplinar ao desenvolvimento infantil e estimulação precoce.
Assim, ao longo de suas três décadas de atividades, centenas de crianças e famílias foram atendidas pela Clínica. Em média, nos últimos cinco anos, 5.070 crianças foram atendidas anualmente no acompanhamento do desenvolvimento infantil, onde de 1% a 2% delas precisam de um trabalho mais específico com outros profissionais da equipe multidisciplinar, por apresentarem atrasos no desenvolvimento.

Pioneirismo
Após a criação da Clínica, em outubro de 1991, através de acordo firmado entre a Secretaria de Saúde do município, o Estado de Santa Catarina e a Apae, o Teste do Pezinho passou a ser feito exclusivamente na Uni Duni Tê, favorecendo assim a continuidade do trabalho de prevenção, encaminhamento e o olhar para o desenvolvimento infantil dos recém-nascidos.
Desta forma, o Teste do Pezinho passou a ser realizado em Brusque pela Uni Duni Tê dez anos antes de tornar-se obrigatório pelo Ministério da Saúde, que instituiu o Programa Nacional de Triagem Neonatal através da Portaria Nº 822, em 6 de junho de 2001.
O Teste é obrigatório e gratuito em todo o território nacional, realizado a partir da coleta de gotinhas de sangue do calcanhar dos bebês, preferencialmente no 3º dia de vida, que são enviadas para análise e podem identificar até seis tipos diferentes de doenças que, se não tratadas podem levar até a morte.
Para garantir que todos os bebês nascidos em Brusque, Guabiruba e Botuverá possam realizar o teste, a Clínica também realiza um monitoramento em parceria com os hospitais e as Unidades Básicas de Saúde da região. “Se alguma família não fez o teste, fazemos o contato, para garantir essa efetividade da triagem, já que este é o primeiro passo antes de exames de diagnósticos específicos, na identificação de possíveis doenças”, completa Valdete.

Audição
O Teste da Orelhinha é outro serviço prestado pela clínica desde 1997 e possibilita o diagnóstico precoce de perdas auditivas, além do monitoramento de crianças de até três anos com risco para perda de audição tardia.
Nos últimos anos, a Uni Duni Tê realizou em média 2.280 testes anuais, tendo cerca de duas crianças detectadas com perda auditiva a cada ano, que posteriormente também são encaminhadas para tratamento e acompanhamento.
Em 2002, após a aquisição de um equipamento específico, foi possível garantir a efetividade da triagem necessária, realizada até hoje pela Uni Duni Tê. “Pela importância que a audição e a linguagem têm no desenvolvimento da criança, sempre foram realizados trabalhos para investigação da audição, mesmo antes da aquisição de aparelhos específicos. Ou seja, as profissionais que atuavam no projeto realizado no bairro Guarani já tinham a visão da importância de testes auditivos nos bebês, para a triagem. E mesmo sem o aparelho indicado na época, haviam fonoaudiólogas que faziam o acompanhamento dos nascimentos, estimulação oral, e avaliação comportamental da audição, devido à importância deste atendimento”, completa a coordenadora.
Em 2018 novamente a Uni Duni Tê foi contemplada com equipamento para a realização do teste, mais moderno, e que assim como o anterior que era de 2010, foram conquistados por meio de projetos em parceria com instituições, garantindo assim a qualidade dos serviços prestados.

Conquistas
Ao longo de quase 30 anos a Uni Duni Tê prestou seus serviços em diversos locais: na travessa Guilherme Krieger, na rua Barão do Rio Branco, na rua Hercílio Luz, até que em 2012 contou com um espaço próprio, inaugurado anexo à sede da Apae de Brusque, onde funciona até hoje.
Segundo a coordenadora, ao longo dos anos, a Clínica contou com o auxílio de muitos profissionais e importantes parcerias, como a rede pública de saúde, a rede de ensino e a própria comunidade, que passaram a valorizar a importância da atuação da Uni Duni Tê na sociedade. “Hoje percebemos que há esse olhar para o desenvolvimento da criança. Os próprios Centros de Educação Infantil, as famílias e a comunidade como um todo têm esse olhar e nos procuram sempre que há alguma necessidade. Assim, hoje conseguimos ter um encaminhamento mais cedo que tínhamos há alguns anos, o que é o ideal, em especial para as crianças que precisam de um atendimento de profissionais de forma interdisciplinar”, complementa.
Mesmo com os desafios, em especial os recentes, da pandemia da Covid-19, a Clínica não deixou de realizar os Testes do Pezinho e da Orelhinha, bem como adaptou os demais atendimentos, com todos os cuidados necessários de prevenção, para a estimulação precoce e o desenvolvimento infantil.
Para a coordenadora, ver a Clínica alcançar seus 30 anos é uma grande alegria. “Cada pessoa que passou aqui, tanto os profissionais, como as famílias e as crianças atendidas deixaram suas contribuições para a história da Uni Duni Tê. São muitos os desafios, mas para nós é sempre uma alegria quando vimos a evolução e as conquistas das crianças que aqui passam, seja quando começam a andar, a falar, quando saem daqui e não precisam mais de um trabalho tão intenso de estimulação. Para isso trabalhamos todos os dias, para que essas crianças possam superar as suas dificuldades e ter condições de ter um bom desenvolvimento infantil e como ser humano. Para os próximos anos esperamos poder ampliar os serviços e atender um número ainda maior de crianças”, acrescentou.
Atendimentos
Para a realização do Teste do Pezinho, os pais devem entrar em contato com a Uni Duni Tê através do telefone: (47) 3351-2482 (ramal 5) ou (47) 98459-0607 para o agendamento do teste, realizado de segunda à sexta-feira, no período da manhã, na sede da Clínica. Na oportunidade, além do Teste do Pezinho também é realizado o Teste da Orelhinha, bem como a coleta de informações sobre a gestação, parto, pós-parto, entre outras, que são importantes para o acompanhamento da clínica no desenvolvimento infantil das crianças. A Uni Duni Tê fica na avenida Hugo Schloesser, nº 360, bairro Jardim Maluche, anexo a Apae de Brusque.

Média de atendimentos anuais (média dos últimos cinco anos):
-Teste da Orelhinha: 2.280
-Teste do Pezinho: 2.195
-Acompanhamento do Desenvolvimento Infantil: 5.065
-Orientação Multidisciplinar: 900
-Estimulação Precoce: 12.045
-Média de crianças atendidas anualmente em todos os programas da Uni Duni Tê: 2.750.
-Média total de atendimentos de todos os programas: 26.575.
- A Clínica Uni Duni Tê conta com profissionais das áreas de: fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia, neuropediatra, Serviço Social, enfermagem, pediatra voluntário, pedagogia, entre outros.
Leia +24/09/2021

Macarronada da Apae de Brusque arrecada valores em prol da instituição

Evento ocorreu na última sexta-feira, em substituição à tradicional Festa da entidade


Como forma de celebrar seus 66 anos de fundação, bem como promover uma ação solidária em substituição a sua tradicional festa, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque realizou na última sexta-feira, 17 de setembro, a Macarronada da instituição.
Mesmo com a intensa chuva, a comunidade de Brusque foi até a sede da entidade para a retirada dos pratos, tanto no balcão ou através do sistema drive thru, que foi adaptado para garantir mais agilidade e praticidade nas entregas, por conta da chuva.
Ao todo, 1.213 cartões foram vendidos de forma antecipada, resultando na arrecadação total de R$ 32.259,73 (receita líquida) que serão utilizados para a manutenção da estrutura e dos serviços prestados pela Apae de Brusque.
“Esse ano, em função da pandemia ainda não realizamos a nossa festa e optamos em realizar esta macarronada, que foi muito bem aceita pela comunidade. Conseguimos vender todos os cartões de forma antecipada, o público veio até aqui para retirar, mesmo com a chuva, e isso mostra a credibilidade que a nossa instituição tem junto à sociedade, pelo trabalho realizado há mais de 60 anos. Esse evento sem dúvida irá contribuir muito para o caixa da entidade, na prestação de nossos serviços. Por isso agradecemos a todos que apoiaram e contribuíram de alguma forma para a realização desta ação, tanto quem adquiriu os cartões como os nossos voluntários. O nosso muito obrigada a todos”, avaliou o presidente da Apae de Brusque, Renato Roda.

Voluntários
Assim como em demais eventos promovidos pela Apae, a macarronada contou com o carinho e dedicação de muitas pessoas que se doaram e contribuíram para a realização da ação. Entre elas estava o comerciante Heriberto Pinheiro Filho, que pela primeira vez participou como voluntário de uma ação da Apae de Brusque. “Foi muito satisfatório essa experiência. Todo mundo que trabalhou se dedicou muito e valeu muito a pena participar. Saímos daqui com o sentimento de missão cumprida. Que cada um possa fazer um pouco em prol do próximo para fazer a diferença. E sem dúvida, sempre que puder, irei ajudar novamente”, declarou.
Quem também contribuiu para a realização da macarronada foi o engenheiro químico José Scharf Júnior. Ele junto com outros quatro amigos que integram a Ordem Demolay de Brusque estiveram nos bastidores do evento, no preparo dos pratos. “Sou voluntário em ações desde 2011 e é uma satisfação contribuir desta vez com a Apae de Brusque, pois é uma entidade que merece muito pelas pessoas que atende. Atuamos com muita gratidão, emoção e carinho pois sabemos da importância de contribuir. Quem ainda não conhece a Apae que venha até a entidade conhecer um pouco do trabalho que é realizado aqui e que é transformador”, comentou.
Todos os cuidados de prevenção contra a Covid-19 também foram tomados na oportunidade, como o distanciamento social, uso de álcool gel e máscaras por parte de todos os voluntários e participantes do evento, sem aglomeração.

Contribuição
Entre o público que marcou presença e garantiu a deliciosa macarronada estavam as colegas de trabalho Letícia Mello e Daniele de Oliveira Ferreira. “Foi a primeira vez que vim aqui participar. Ganhamos os cartões da nossa patroa, que foi um grande presente, e assim não poderíamos deixar de prestigiar, pois sabemos do trabalho sério que é realizado aqui”, comentou Letícia.
Da mesma forma, a dona de casa Jaqueline Tormena garantiu o jantar da sexta-feira em família com a macarronada da Apae de Brusque. “Sempre participamos dos bingos, festas e contribuímos, já que a tia do meu marido trabalha aqui e sempre nos avisa das ações que são realizadas. Mesmo com a chuva viemos, pois não poderíamos deixar de ajudar. Valeu muito a pena e vamos degustar essa deliciosa macarronada juntos com ela, em família”, comentou.
Além do público em geral, alguns alunos da instituição também estiveram no evento, acompanhando os familiares, que foram até a entidade para retirar os pratos, demonstrando a alegria e carinho que têm pela instituição.

Bazar Clube de Mães
Desde a tarde de sexta-feira, o Clube de Mães da Apae de Brusque também esteve na sede da instituição com seu bazar e diversos itens produzidos pelas voluntárias, disponíveis para a aquisição do público. Entretanto, com a necessidade de adaptação do evento para o modo drive thru, o público que retirou os kits dentro dos veículos não conseguiu ter acesso à exposição do mesmo. Apesar do imprevisto, segundo o presidente da Apae de Brusque, a entidade já está planejando outras ações para a exposição dos produtos. “Não irão faltar oportunidades para o público novamente ter acesso a esses itens feitos com tanto primor e carinho pelas voluntárias do Clube, da mesma forma que a nossa rifa, que ainda pode ser adquirida”, completou Roda.

Rifa
Mesmo após a realização da macarronada o público ainda pode adquirir a Rifa de 2021 da instituição. Este ano o primeiro prêmio será um Renault KWID Zen, 0km com itens de série. O segundo prêmio será um notebook de 14 polegadas. O terceiro prêmio será o conjunto de depurador de ambiente, forno elétrico e fogão Fischer. O quarto e quinto prêmios terão uma TV 32" para cada ganhador. O sorteio da rifa acontece pela combinação do resultado da Loteria Federal do dia 27/11/2021, conforme os anos anteriores.

Saiba mais
Fundada em 14 de setembro de 1955, em 2021 a Apae de Brusque celebra este ano seus 66 anos. A instituição é a primeira Apae formada em Santa Catarina e a segunda constituída no Brasil. Seu início foi marcado após o nascimento de Pierre Moritz, filho dos saudosos Ruth e Carlos Moritz, e que ainda é um dos alunos da entidade. Com ele, cerca de 270 alunos recebem atendimento.
Ao longo da trajetória da Apae, pais e amigos se juntaram à caminhada e contribuem de forma permanente, visando o fortalecimento da instituição e a qualidade dos serviços prestados. A Apae Brusque oferece atendimento gratuito em todas as suas frentes de atuação: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá.


Confira os números da Macarronada da Apae de Brusque:
- Cartões vendidos: 1.213
- Para o preparo da macarronada, foram utilizados: 176 kg de macarrão e 180 kg de carne
- Valor total arrecadado: R$ 44.834,08
-Valor das despesas: R$ 12.574,35
-Valor líquido da macarronada: R$ 32.259,73
Leia +20/09/2021

Prestação de contas referente a 3ª parcela do Convênio 006/2021, firmado com a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Brusque.

Leia +20/09/2021

Apae de Brusque promove macarronada para comemorar aniversário de fundação da instituição

Como forma de comemorar os seus 66 anos de fundação, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque realiza no dia 17 de setembro, sexta-feira, uma macarronada em prol da instituição. A ação será realizada em substituição da tradicional Festa da entidade, que desde 2020 não foi mais realizada por conta da pandemia da Covid-19.
Desta forma a comunidade de Brusque e região poderá contribuir com a entidade com a aquisição antecipada dos cartões da macarronada, no valor de R$ 25,00. O número de cartões é limitado e, desta forma, interessados devem entrar em contato com a Apae de Brusque, pelos telefones (47) 9 9936-0162 ou 3351-2482, com Milani, ou ir até a sede da instituição.
O evento será somente para a retirada dos pratos, das 17h30 às 22h, não sendo possível o consumo no local e nem a aquisição de cartões no dia.
Além disso, no dia 17, a partir das 14h, o Clube de Mães da Apae de Brusque também fará um bazar com diversos itens produzidos pelas voluntárias, que poderão ser adquiridos pelo público. Uma barraca com a venda de brigadeiros também estará disponível na oportunidade.
“Ainda não podemos fazer a nossa Festa, entretanto para não passar em branco, estamos organizando esta deliciosa macarronada, que será preparada com muito carinho, para ser retirada em nossa sede. Desta forma, contamos com a colaboração de toda a comunidade de Brusque, que sempre contribuiu com nossas ações, já que os valores arrecadados serão revertidos para os serviços e projetos prestados pela instituição em prol de nossos alunos”, comenta o presidente da Apae, Renato Roda.

Rifa
Durante a retirada dos pratos, o público também poderá adquirir a Rifa de 2021 da instituição. Este ano o primeiro prêmio será um Renault KWID Zen, 0km com itens de série. O segundo prêmio será um notebook de 14 polegadas. O terceiro prêmio será o conjunto de depurador de ambiente, forno elétrico e fogão Fischer. O quarto e quinto prêmios terão uma TV 32" para cada ganhador. O sorteio da rifa acontece pela combinação do resultado da Loteria Federal do dia 27/11/2021, conforme os anos anteriores.

Saiba mais
Fundada em 14 de setembro de 1955, em 2021 a Apae de Brusque celebra seus 66 anos. A instituição é a primeira Apae formada em Santa Catarina e a segunda constituída no Brasil. Seu início foi marcado após o nascimento de Pierre Moritz, filho dos saudosos Ruth e Carlos Moritz, e que ainda é um dos alunos da entidade. Com ele, cerca de 270 alunos recebem atendimento.
Ao longo da trajetória da Apae, pais e amigos se juntaram à caminhada e contribuem de forma permanente, visando o fortalecimento da instituição e a qualidade dos serviços prestados. A Apae Brusque oferece atendimento gratuito em todas as suas frentes de atuação: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá.

SERVIÇO
Macarronada da Apae de Brusque
-Ação em substituição à Festa da entidade
-Dia 17 de setembro, sexta-feira
-Na sede da Apae (rua Augusto Bauer, nº 350, Jardim Maluche)
-Das 17h30 às 22h – somente para a retirada
-Cartões limitados e vendidos somente de forma antecipada (não haverá venda de cartões no dia do evento), no valor de R$ 25,00
-No dia também haverá venda de brigadeiros, Bazar do Clube de Mães e venda da Rifa de 2021 da Apae
-Informações na Apae de Brusque (47) 9 9936-0162 ou 3351-2482, com Milani
Leia +04/09/2021

Nona prestação de contas parcial conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +25/08/2021

Prestação de contas referente a parcela 3 e 4 conforme o Termo Aditivo 11/2021, do Convênio 2017TR309, firmado com o Governo do Estado de Santa Catarina, por intermédio da Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +25/08/2021

‘A Curva da Aparênça’ é interpretada por alunos da Apae de Brusque e encanta público na Semana do Folclore

A lua cheia que iluminou o céu no início da noite de sábado, 21 de agosto, trouxe ainda mais mistério e encantamento ao espetáculo ‘Contos e Estórias’, promovido pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque. Muita criatividade e entusiasmo pode ser visto no palco montado no pátio da instituição, durante as apresentações do conto ‘A Curva da Aparênça’, projeto que envolveu cerca de cinquenta pessoas, entre alunos, professores e coordenação. A comunidade pode conferir de perto o espetáculo, através do formato drive-in, ou seja, de seus carros. Pais e amigos dos estudantes, como também diversas outras pessoas e até famílias inteiras, prestigiaram o espetáculo cultural que teve como intuito valorizar a Semana do Folclore Brasileiro e a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência. “Hoje a Apae de Brusque, a primeira Apae de Santa Catarina, que completa no mês de setembro 66 anos, está promovendo um teatro muito lindo de se ver. Um trabalho muito grande desenvolvido pelos nossos professores, que conseguiram fazer com que os nossos alunos participassem deste espetáculo tão bonito. A presença de pais e convidados, comunidade, está muito linda em nosso pátio. E é isto o que a Apae se propõe a fazer, a inclusão, trazê-los a participar de todas as atividades possíveis. Eles se sentem realizados e nós, muito mais”, ressaltou o presidente Renato Roda.
As apresentações foram realizadas das 18h às 20h, com duração de 15 minutos cada uma, a fim de possibilitar que um maior número de pessoas conseguisse prestigiar. E o público não só marcou presença, como interagiu de seus veículos com sinais de luz e buzinas para aplaudir os alunos. No palco, o narrador dava o tom da história, interpretada com muita alegria pelos ‘alunos atores’ a cada apresentação. “Estamos realizando um sonho, de muito tempo atrás. Sempre tivemos a ideia de fazer algo relacionado à cultura de Brusque, algo feito pela Apae, para a comunidade. E quando apresentamos a proposta, todos se envolveram, diretoria, coordenação, professores e alunos. Estamos há um mês nos preparativos, nos divertindo com toda esta produção. Hoje é o grande dia, momento em que eles podem mostrar suas habilidades e este é o objetivo do projeto, mostrar a capacidade dos nossos alunos de interpretar, de produzir, de se dedicar ao projeto. Cada etapa de tudo o que foi feito, tem a mão deles. E isso é uma grande conquista”, enalteceu o professor da Apae e autor do cordel ‘A Curva da Aparênça’, Marcelo da Silva Gomes.
Quem também se uniu ao espetáculo foram as figuras folclóricas regionais, os Pelznickel, através de uma parceria com a Sociedade do Pelznickel, de Guabiruba. Entre as apresentações, eles percorreram o pátio, cumprimentando de um jeito bastante peculiar, adultos e crianças que estavam em seus veículos. A pergunta para cada um era a mesma: ‘você está se comportando?’. Dependendo da resposta, um aviso era dado. “Recebemos o convite da Apae e para nós é sempre uma oportunidade de resgatarmos as tradições, de levarmos às crianças e adultos esta cultura. A receptividade sempre é muito gratificante, todos gostam”, comenta Denis Fischer, integrante da Sociedade do Pelznickel.
De acordo com o artista visual e arte educador da Apae de Brusque, Evailson Inomata, o Vavá, o espetáculo foi pensado em possibilitar a arte ao maior número de pessoas, especialmente neste período da Semana do Folclore. “Resolvemos fazer este evento trazendo um conto local da cidade de Brusque, além de agregar outros elementos folclóricos, como a Bernunça e o Boi de Mamão. E nessa linha de fortalecer a arte e a cultura, ficamos felizes em ter conosco a banda Sábado Soul e a Sociedade do Pelznickel, que enriqueceram ainda mais nosso espetáculo. Quando fazemos esse movimento de mostrar que a arte é importante, que podemos envolver um maior número de pessoas, a gente começa a entender que a cultura faz com que uma nação, uma comunidade, possa crescer. Estamos muito felizes com todo o resultado”, enfatizou.

Orgulho e entusiasmo
Quem não tirou os olhos do palco foi o casal Pedro e Tereza de Oliveira, pais de Pedro Henrique, de 30 anos. Aluno da Apae de Brusque desde os primeiros anos de vida, assistir o filho no palco, emocionou os pais, que acompanharam o entusiasmo e ansiedade de Pedro Henrique durante o último mês, período em que ensaiou e se preparou para o espetáculo. “Ficamos muito felizes em vê-lo e também a todas as crianças”, contou o pai. “Ele estava muito ansioso, ele gosta de vir, de participar, de se envolver nos projetos e com esse não foi diferente. O Pedro Henrique é muito inteligente, um garoto que não reclama de nada, uma bênção”, comentou a mãe. No palco, Pedro Henrique deu vida a uma figura folclórica centenária, o Boi de Mamão, demonstrando sua alegria e criatividade em cada uma das cinco apresentações que participou no sábado.
Entre o público, a família de Carla Rafaela de Oliveira foi uma das que marcou presença no evento. Acompanhada do marido Jailson Mafra, do cunhado Alexandre, do filho Davi e do sobrinho Matheus, ela ficou bastante empolgada com o espetáculo. “É a primeira vez que saímos em uma experiência diferente. Nosso menino é autista, frequenta a Apae e nos encantamos com a apresentação e com ele, que gostou demais. Foi realmente incrível, algo que nos deixa até emocionados”, complementou Carla.

Leia +23/08/2021

Apae de Brusque promove evento cultural “Contos e Estórias” neste sábado, 21 de agosto

Apresentações são gratuitas e poderão ser prestigiadas pelo público no formato drive-in com reserva de horários


Neste sábado, 21 de agosto, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque promove o espetáculo cultural "Contos e Estórias". O evento tem como objetivo resgatar a tradição da chamada “Curva da Aparênça”, uma história contada há anos no bairro Limeira Alta, de Brusque, que foi vivenciada por pessoas mais idosas, e que com o passar dos anos perdeu popularidade.
Assim, com o intuito de valorizar a Semana do Folclore Brasileiro, a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência e resgatar este traço cultural local, a Apae de Brusque irá promover apresentações especiais para a comunidade. O evento também contará com a participação especial de integrantes da Sociedade Pelznickel, de Guabiruba.

Como prestigiar
O espetáculo cultural acontece no pátio da instituição, das 18h às 20h, onde serão realizadas cinco apresentações teatrais, com 15 minutos de duração, e intervalos entre as mesmas. O evento será apresentado no formato drive-in, ou seja, o público irá acompanhar as apresentações dentro de seus veículos.
Desta forma, para garantir uma melhor organização e evitar aglomerações de veículos, o público interessado deverá entrar em contato com a Apae de Brusque, através do whats app: (47) 9 9137-0573 para reservar um dos horários das apresentações. “Seguindo todos os protocolos necessários por conta da pandemia, estamos organizando este verdadeiro espetáculo, que será apresentado para aos familiares dos nossos alunos e também para comunidade local. Desta forma, convidamos a todos para fazerem contato conosco, reservarem seus horário e prestigiar”, comenta a diretora executiva, Rosecler Ceratti Foletto.

História
A iniciativa surgiu após pesquisas do professor Marcelo da Silva Gomes a respeito da “A Curva da Aparênça”, que escreveu um cordel a respeito do tema. Baseado neste trabalho, junto com demais profissionais da Apae de Brusque a equipe desenvolveu um teatro de sombras para ilustrar o conto, e realizaram até atividades de Educação Física, baseadas nas estrofes. E a equipe foi além: preparou um incrível cenário para que os alunos da instituição apresentem o conto neste sábado, 21, em forma de peça teatral.
“O objetivo é fomentar e descentralizar o acesso à cultura e à arte, demonstrando todo o potencial artístico da instituição, bem como possibilidades expressivas e inclusivas. Assim, as apresentações possibilitam a aproximação com as artes cênicas”, comenta Gomes.

Concurso Cartões de Natal
Além disso, no sábado, 21, após as apresentações também acontece a Etapa Regional Médio Vale do Concurso Cartões de Natal 2021. Na oportunidade será realizada a escolha do cartão das 11 Apaes do Médio Vale que irá representar a região na etapa estadual do concurso. Assim, o público poderá conhecer o cartão selecionado pelos jurados. O resultado final será transmitido em uma live, após as 20h, no canal do Youtube da Apae de Brusque.


SERVIÇO
Espetáculo cultural "Contos e Estórias"
Inspirado no conto “Curva da Aparênça”
Sábado, 21 de agosto
Das 18h às 20h
No pátio da Apae de Brusque – formato drive-in
Evento gratuito, entretanto é necessário reservar um dos horários das apresentações através do Whats App (47) 9 9137-0573
Leia +19/08/2021

Prestação de contas referente a 2ª parcela do Convênio 006/2021, firmado com a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Brusque.

Leia +18/08/2021

Apae de Brusque homenageia 100 anos do nascimento de dona Ruth de Sá Moritz

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque inaugurou na tarde de segunda-feira, 16 de agosto, o painel artístico “Amor Incondicional”, que traz o retrato de Dr. Carlos Mortiz, dona Ruth de Sá Mortiz (in memoriam) e de Pierre, filho do casal, e aluno mais antigo da instituição.
A inauguração do mural marcou a passagem dos 100 anos de nascimento de dona Ruth, na última sexta-feira, 13 de agosto, e serviu como uma grande homenagem à ela pela dedicação e trabalho voluntário realizado em prol da entidade.
A cerimônia contou com a presença de colaboradores, integrantes da diretoria da entidade, além de Pierre e de outros dois filhos do casal: Carlos Moritz Filho (Caloca Moritz) e Maria Teresa Moritz Montibeller, que atualmente é vice-presidente da Apae de Brusque e voluntária do Clube de Mães.

Honrar o passado
Durante o evento, o presidente da Apae de Brusque, Renato Roda, enalteceu a importância da homenagem, que não só valoriza o trabalho artístico, mas também retrata o legado de quem iniciou a luta em prol da instituição. “A Apae sente-se honrada em poder, junto à Família Moritz, eternizar esta imagem em forma de arte, e que demonstra todo o reconhecimento da entidade por essa causa, iniciada há 66 anos e que hoje atende com muito amor 270 alunos. Esta é uma data muito significativa e temos certeza que, se viva estivesse, dona Ruth estaria muito feliz e orgulhosa do que a Apae é hoje”, comentou.
Na oportunidade, Caloca Moritz agradeceu a homenagem e também relembrou as reuniões realizadas na residência da família e que deram início à fundação da instituição. “É muito emocionante estar aqui e prestigiar esta obra em homenagem aos nossos pais. Além do que é uma forma de contemplarmos a grandeza da Apae, deste sistema presente em todo o país e que precisa de tanto apoio. Gostaríamos de parabenizar o professor Vavá, autor da obra, por esse belo trabalho e também a toda a diretoria da instituição, pois é muito bom sabermos que diversos voluntários e profissionais diariamente dão continuidade a esta causa, que foi ampliada e atende tantas pessoas e famílias. O nosso muito obrigada”, declarou.
Da mesma forma a irmã, Maria Teresa Moritz Montibeller agradeceu ao ato e a todos que sempre contribuíram para a Apae de Brusque. “Fico muito agradecida pela homenagem, pois sabemos que essa ‘semente plantada’ por eles teve sempre muito apoio da comunidade, que sempre acolheu essa ideia. Sabemos que os desafios são muitos nesse trabalho tão sério que é realizado aqui. Mas, ao mesmo tempo, sabemos que todos que atuam na Apae são pessoas do bem e que buscam dar o melhor de si a quem precisa. E somos muito gratos a isso”, completou.

A obra
Localizado na entrada do Centro de Convivência Ruth de Sá (Cecon), o painel de 4,5 x 5,5 metros é de autoria do artista visual e arte educador da Apae de Brusque, Evailson Inomata, o Vavá. O projeto foi contemplado com recursos da Lei Audir Blanc e integra o projeto “Artes de Murais para Humanizar os concretos de Brusque”.
“Quando pensamos em produzir essa obra ela veio ao encontro de um desejo de algum tempo da instituição, em demonstrar, através da arte, quem foram os fundadores da instituição e que deram início a este sonho. Por isso o nome da obra foi ‘Amor incondicional’, pois retrata o amor dos pais pelo filho e a busca em sempre fazer o melhor. E através deste amor, da dona Ruth e do Dr. Carlos, eles fizeram com que a Apae de Brusque fosse a segunda do país e a primeira em Santa Catarina, e que ao longo desses 66 anos realizasse uma importante transformação social e na vida de todos que aqui são atendidos e acolhidos, com trabalho especializado”, comentou Vavá.
A obra conta também conta com alguns elementos orientais em sua composição, como o chamado “tsuru” (a ave japonesa símbolo da longevidade), flor de cerejeira, entre outros. Além disso, a ilustração é híbrida: a imagem de Dr. Carlos e dona Ruth foi feita em preto e branco, uma alusão à suas memórias, em contraste com a imagem de Pierre, colorida, já que o mesmo ainda frequenta a entidade. “A ideia foi trabalhar as técnicas artísticas, mas também instigar o público, em o porquê da obra. É uma alegria imensa ter feito este projeto, que traduz muito carinho, além de estar apresentado à comunidade, através da arte, quem foram os pioneiros deste movimento apaeano por aqui”, declarou.

Homenageada
Nascida no Rio de Janeiro, em 13 de agosto de 1921, Ruth de Sá Moritz era filha de comerciante português. Mulher tímida e recatada, se preparava para seguir a vida religiosa em um convento até que em um baile de formatura conheceu Carlos Moritz, que dias depois pediu sua mão em casamento. Recentemente formado em medicina, Carlos morava no interior de Santa Catarina, e na época pretendia retornar a sua terra natal para atuar como médico. Assim, em 20 de maio de 1942 Ruth e Carlos se casaram e vieram morar em Brusque.
Da união nasceram sete filhos: Carlos, Pierre, Luiza, César, Cristina, Rogério e Maria Tereza. O segundo, Pierre, nasceu com necessidades especiais. A preocupação da família com ele e com demais crianças que também tivessem alguma deficiência fez o casal fundar um local onde essas crianças e jovens pudessem ser bem atendidos e estivessem integrados na sociedade. Assim, em 14 de setembro de 1955, com o auxílio da comunidade local, foi fundada a Apae de Brusque – a primeira Apae de Santa Catarina e a segunda do país.
Ao longo de toda a sua vida, dona Ruth nunca deixou sua fé e religiosidade de lado. Exerceu os mandamentos de Deus da forma mais fiel e, desde a fundação da instituição, até seu falecimento, em 10 de setembro de 2010, se dedicou a diversas atividades da Apae, em especial ao Clube de Mães, sempre em prol dos mais necessitados.

História
Fundada em 14 de setembro de 1955, em 2021 a Apae de Brusque celebra seus 66 anos. A instituição é a primeira Apae formada em Santa Catarina e a segunda constituída no Brasil. Seu início foi marcado após o nascimento de Pierre Moritz, filho dos saudosos Ruth e Carlos Moritz, e que ainda é um dos alunos da entidade. Com ele, cerca de 270 alunos recebem atendimento.
Ao longo da trajetória da Apae, pais e amigos se juntaram à caminhada e contribuem de forma permanente, visando o fortalecimento da instituição e a qualidade dos serviços prestados. A Apae Brusque oferece atendimento gratuito em todas as suas frentes de atuação: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá (Cecon).
Leia +17/08/2021

Apae de Brusque divulga vencedor da etapa local do Concurso de Cartões de Natal 2021

Trabalho vencedor irá representar a instituição na fase regional do concurso

A Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque realizou na tarde de terça-feira, 10 de agosto, a divulgação do trabalho vencedor na etapa de Brusque do Concurso de Cartões de Natal 2021. Na oportunidade o aluno Richard Nicolas Colares Gordo, 23 anos, foi o vencedor, com o cartão “Papai Noel surfando em Itajaí”. O cartão de Richard recebeu 14 votos no total e a partir de agora irá representar a instituição na etapa regional do concurso, junto com outros 10 trabalhos de outras Apaes do Médio Vale.
A escolha do cartão foi por meio de voto dos profissionais que atuam na Apae de Brusque e também pelos pais e familiares dos alunos. Os trabalhos foram expostos na sede da instituição, sem identificação do nome do autor, para que a escolha fosse democrática. Com 279 alunos, a Apae de Brusque produziu 123 trabalhos no total, com o intuito de que todos os alunos que estão indo presencialmente na instituição participassem de algum modo, já que este ano foi possível a produção coletiva dos cartões, ampliando ainda mais a inclusão.

Técnicas
Durante o anúncio do representante da etapa brusquense, Richard demonstrou sua alegria e orgulho em ter o trabalho escolhido. “É muito gratificante ganhar esse prêmio. Gostei muito de ter ficado em primeiro lugar, fiquei feliz. Agradeço por todos os professores: Joice, Vavá, Marcelo, e meus pais, que são tudo para mim. Parabéns a todos os outros alunos que também participaram”, ressaltou o aluno do Programa de Preparação para o Mercado de Trabalho ou Pré-Qualificação, do Centro de Convivência Ruth e Sá (Cecon).
O cartão vencedor contou com técnicas de pintura, desenho e colagem.
Como prêmio, além da classificação na etapa regional, Richard também foi contemplado com uma obra de arte, produzida pelo professor Marcelo da Silva Gomes, como troféu pela colocação.

Etapas
Este ano, a entidade brusquense também irá sediar a etapa regional do concurso. Assim, no dia 21 de agosto acontece a votação da etapa regional, onde cada uma das 11 Apaes que integram o Médio Vale estará representada por um trabalho. Serão convidados cinco profissionais formados em artes visuais para a votação e seleção do cartão que irá representar a região na etapa estadual.
A divulgação do trabalho vencedor do Médio Vale será feita em uma live, no dia 21 de agosto, durante um evento relacionado a Semana do Folclore e também a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, que irá ocorrer na sede Apae de Brusque. Já no dia 15 de setembro acontece a etapa estadual, onde o trabalho regional escolhido irá concorrer com demais do Estado.
O projeto é uma iniciativa da Federação Estadual das Apaes, através da Coordenação Estadual de Arte e coordenadores de Arte Regionais, e tem como objetivo selecionar trabalhos para o concurso nacional, que serão utilizados para a campanha de final de ano.

Possibilidades e conquistas
De acordo com o Coordenador Regional do Núcleo Artístico das Apaes do Médio Vale, Evailson Inomata, o Vavá, que é artista visual e arte educador da Apae de Brusque, o resultado da etapa local do concurso demonstra o potencial de todos os alunos da instituição. “Foi uma disputa bem acirrada, devido ao nível artístico que tivemos com as obras. Ficamos muito felizes com isso e pensamos em outras propostas artísticas a partir de agora também. Sabemos que há esse potencial na Apae de Brusque e queremos cada vez envolver a comunidade local neste processo, fazendo da Arte uma ferramenta de transformação. E juntos sempre conseguimos fazer muito mais”, completou.
Leia +11/08/2021

Apae de Brusque realiza venda de rifa de 2021 em prol da entidade


A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque desde o mês de junho promove a venda da tradicional Rifa da entidade. Interessados em adquirir os blocos e bilhetes devem entrar em contato direto com a Apae de Brusque, com Milani, através do telefone: (47) 3351-2482. O valor de cada bilhete é de R$ 5.

Sorteio
Em 2021 o primeiro prêmio da rifa será um Renault KWID Zen, 0km com itens de série. O segundo prêmio será um notebook 14 polegadas. O terceiro prêmio será o conjunto de depurador de ambiente, forno elétrico e fogão Fischer. O quarto e quinto prêmios terão uma TV 32" para cada ganhador.
O sorteio da rifa acontece pela combinação do resultado da Loteria Federal do dia 27/11/2021, conforme os anos anteriores.

Festa
De acordo com o diretor presidente da Apae, Renato Roda este ano mais uma vez a rifa está sendo vendida de forma independente da tradicional Festa da entidade, sempre realizada no mês de setembro. “Até o momento ainda não temos a definição exata se será possível realizar a nossa Festa. Por isso, não podemos abrir mão da nossa rifa, já que este é um recurso muito importante para a nossa entidade, pois vários eventos de arrecadação previstos desde o ano passado não puderam mais ser realizados. Por isso, solicitamos a todos que nos auxiliem nesta importante ação”, comenta.

Saiba mais
Fundada em 14 de setembro de 1955, em 2021 a Apae de Brusque celebrou seus 66 anos. A instituição é a primeira Apae formada em Santa Catarina e a segunda constituída no Brasil. Seu início foi marcado após o nascimento de Pierre Moritz, filho dos saudosos Ruth e Carlos Moritz, e que ainda é um dos alunos da entidade. Com ele, cerca de 270 alunos recebem atendimento.
Ao longo da trajetória da Apae, pais e amigos se juntaram à caminhada e contribuem de forma permanente, visando o fortalecimento da instituição e a qualidade dos serviços prestados. A Apae Brusque oferece atendimento gratuito em todas as suas frentes de atuação: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá.


SERVIÇO
Venda de Rifas da Apae de Brusque 2021
-Na sede da entidade ou com voluntários/festeiros
-Sorteio: combinação do resultado da Loteria Federal do dia 27/11/2021
-Prêmios:
1º prêmio: Renault Kwid Zen, 0km, com itens de série
2º prêmio: 1 Notebook 14 polegadas
3º prêmio: Depurador de ambiente, forno elétrico e fogão Fischer
4º prêmio: 1 TV 32"
5º prêmio: 1 TV 32"
-Mais informações: (47) 3351-2482
Leia +06/08/2021

Prestação de contas referente a parcela 1 e 2 conforme o Termo Aditivo 11/2021, do Convênio 2017TR309, firmado com o Governo do Estado de Santa Catarina, por intermédio da Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +23/07/2021

Oitava prestação de contas parcial conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +23/07/2021

Prestação de contas referente a 1ª parcela do Convênio 006/2021, firmado com a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Brusque.

Leia +23/07/2021

Apae de Brusque participa do Concurso de Cartões de Natal 2021

Instituição também irá sediar etapa regional do concurso

Desde segunda-feira, 19 de julho, quem chega até a sede da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque tem a sensação que o Natal chegou mais cedo na instituição. Isso porque estão sendo expostos mais de cem trabalhos produzidos pelos alunos da entidade com o tema, para o Concurso Regional de Cartões de Natal 2021. O projeto é uma iniciativa da Federação Estadual das Apaes, através da Coordenação Estadual de Arte e coordenadores de Arte Regionais, e tem como objetivo selecionar trabalhos para o concurso nacional, que serão utilizados para a campanha de final de ano.

Produção e estimulação
Assim, nas últimas semanas, alunos, colaboradores e familiares estiveram envolvidos com o processo de produção dos trabalhos, que contou com uma formação para os professores, bem como orientações para as famílias a respeito do processo de confecção dos cartões.
Segundo a orientadora pedagógica da Apae de Brusque, Sandra Sapelli de Almeida Waldrigues foram utilizadas diversas técnicas com tintas, aquarela, lápis de cor, giz de cera, entre outros, que permitiram a confecção dos materiais bem como proporcionaram aos alunos diversos estímulos sensoriais. “Percebemos um grande ganho em participar com os alunos e professores desse projeto. A questão da inclusão é algo incrível e trabalhamos com todos os alunos diversas maneiras de eles se expressarem, de demonstrarem as formas que eles veem a vida. E é muito importante para a Apae oferecer essas oportunidades para os alunos demonstrarem seus talentos, onde todos se envolvem e a sociedade conhece o que é feito aqui”, comentou.
Com 279 alunos, a Apae de Brusque produziu mais de cem trabalhos, com o intuito de que todos os alunos participassem de algum modo, já que uma das novidades do concurso deste ano foi a possibilidade de produção coletiva do cartão, o que permitiu a inclusão ainda maior. “Foram várias técnicas utilizadas para envolver os alunos que possuem mais dificuldades motoras e de expressão e, quando isso ocorre, um complementa o trabalho do outro para o desenvolver do desenho. E neste processo percebemos o encantamento deles com as possibilidades, com as cores, com o que saiu do papel, o que os deixou muito felizes”, completou Sandra.

Etapas
O concurso local iniciou nesta segunda-feira, 19, e vai até sexta-feira, 23. A votação nesta etapa será realizada pelos profissionais que atuam na Apae de Brusque e também pelos pais e familiares dos alunos. Os trabalhos estão sendo apresentados na sede da instituição, sem identificação do nome do autor, para que a escolha seja democrática. A divulgação do trabalho que irá representar a Apae de Brusque será no dia 26 de julho.
Este ano, a entidade brusquense também irá sediar a etapa regional do concurso. Assim, no dia 21 de agosto acontece a votação da etapa regional, onde cada uma das 11 Apaes que integram o Médio Vale estará representada por um trabalho. Serão convidados cinco profissionais formados em artes visuais para a votação e seleção do trabalho que irá representar a região na etapa estadual.
A divulgação do trabalho vencedor do Médio Vale será divulgado em uma live, no dia 21 de agosto, durante um evento relacionado a Semana do Folclore e também a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência, que irá ocorrer na sede Apae de Brusque. Já no dia 15 de setembro acontece a etapa estadual, onde o trabalho regional escolhido irá concorrer com demais do Estado.

Possibilidades e conquistas
De acordo com o Coordenador Regional do Núcleo Artístico das Apaes do Médio Vale, Evailson Inomata, o Vavá, que é artista visual e arte educador da Apae de Brusque, o concurso buscou mobilizar as demais unidades da região para estimular a participação dos alunos no concurso, não pela competição em si, mas pela importância inclusiva que o projeto está proporcionando. “A primeira proposta é sermos mais inclusivos e possibilitar a arte ao maior número de pessoas. E queremos justamente envolver todos, independentemente de suas dificuldades, já que a participação é o maior prêmio que podemos ter: vendo o processo de produção dos alunos, a superação de cada um, a evolução e a conquista de pequenas coisas. Esperamos que os trabalhos das demais instituições também estejam bem bacanas, com muita sensibilidade artística. Juntos podemos muito mais”, ressalta Vavá.
O vencedor das etapas de Brusque e também da regional serão presenteados com um troféu confeccionado e também uma obra.

Leia +21/07/2021

Sétima prestação de contas parcial conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +27/06/2021

Apae de Brusque inicia venda de rifa de 2021 em prol da entidade

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque inicia na quarta-feira, 16 de junho, a venda da tradicional rifa da entidade. Interessados em adquirir os blocos e bilhetes devem entrar em contato direto com a Apae de Brusque, com Milani, através do telefone: (47) 3351-2482. O valor de cada bilhete é de R$ 5.

Sorteio
Em 2021 o primeiro prêmio da rifa será um Renault KWID Zen, 0km com itens de série. O segundo prêmio será um notebook 14 polegadas. O terceiro prêmio será o conjunto de depurador de ambiente, forno elétrico e fogão Fischer. O quarto e quinto prêmios terão uma TV 32" para cada ganhador.
O sorteio da rifa acontece pela combinação do resultado da Loteria Federal do dia 27/11/2021, conforme os anos anteriores.

Festa
De acordo com o diretor presidente da Apae, Renato Roda este ano mais uma vez a rifa está sendo vendida de forma independente da tradicional Festa da entidade, sempre realizada no mês de setembro. “Até o momento ainda não temos a definição exata se será possível realizar a nossa Festa. Por isso, não podemos abrir mão da nossa rifa, já que este é um recurso muito importante para a nossa entidade, pois vários eventos de arrecadação previstos desde o ano passado não puderam mais ser realizados. Por isso, solicitamos a todos que nos auxiliem nesta importante ação”, comenta.

Saiba mais
Fundada em 14 de setembro de 1955, em 2021 a Apae de Brusque celebrou seus 66 anos. A instituição é a primeira Apae formada em Santa Catarina e a segunda constituída no Brasil. Seu início foi marcado após o nascimento de Pierre Moritz, filho dos saudosos Ruth e Carlos Moritz, e que ainda é um dos alunos da entidade. Com ele, cerca de 270 alunos recebem atendimento.
Ao longo da trajetória da Apae, pais e amigos se juntaram à caminhada e contribuem de forma permanente, visando o fortalecimento da instituição e a qualidade dos serviços prestados. A Apae Brusque oferece atendimento gratuito em todas as suas frentes de atuação: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá.


SERVIÇO
Início da venda de Rifas da Apae de Brusque 2021
-A partir de 16 de junho
-Na sede da entidade ou com voluntários/festeiros
-Sorteio: combinação do resultado da Loteria Federal do dia 27/11/2021
-Prêmios:
1º prêmio: Renault Kwid Zen, 0km, com itens de série
2º prêmio: 1 Notebook 14 polegadas
3º prêmio: Depurador de ambiente, forno elétrico e fogão Fischer
4º prêmio: 1 TV 32"
5º prêmio: 1 TV 32"

-Mais informações: (47) 3351-2482


Leia +15/06/2021

Pedágio da Apae arrecada mais de R$ 39 mil

O dia de sábado, 12 de junho, amanheceu frio em Brusque. No entanto, mais de 300 voluntários acordaram cedo, deixaram para trás uma manhã de folga e se encheram de esperança para realizar mais uma edição do tradicional pedágio da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque. A ação ocorreu nos principais semáforos do município e alcançou o valor de R$ 39.156,00.
“A diretoria da entidade, professores, colaboradores e, principalmente, os voluntários, deram todo o seu esforço para a arrecadação de um valor acima de nossas expectativas e que será muito bem-vindo ao nosso caixa nesses tempos de pandemia”, destaca o presidente da Apae Brusque, Renato Roda.
Segundo ele, desde a retomada do atendimento presencial na entidade, houve um aumento considerável das despesas com Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). “Álcool, máscaras, luvas, vestimentas, coletes e jalecos que são renovados a cada atendimento. Por isso, deixo meu agradecimento especial a todos que se envolveram neste pedágio. Que o coração de todos se sinta recompensado, da mesma forma que está o meu e o de todos os voluntários”, enfatiza o presidente.

Voluntários
“Você quer contribuir com o pedágio da Apae?”. Esta foi a frase mais ouvida na manhã de sábado, pelas sinaleiras do município. A presença dos voluntários podia ser avistada de longe, não apenas pelos coletes coloridos, mas pelos sorrisos que estampavam no rostos. Mais de 300 pessoas unidas por uma única causa: a manutenção de uma entidade que Brusque que todos aprenderam a amar.
Na Ponte Estaiada, ano após ano uma parceria se renova: Edemar Luiz Aléssio (Palmito) e Anselmo Scarduelli. Os amigos perderam as contas de quantos pedágios já participaram. Mas a vontade de ajudar permanece inalterada. “É gratificante ver a generosidade das pessoas, elas entendem que estamos aqui por uma boa causa”, diz Palmito.
A humildade de quem passa por um pedágio social, seja de carro, moto, bicicleta ou até mesmo caminhando, foi enaltecida pelo voluntário. “Alguns sentem constrangimento de contribuir com pouco, mas cada doação, quando somada, faz uma grande diferença. Também existem pessoas que se prepararam e, em cada sinaleira, doam um pouco de valor. Assim, elas incentivam e alegram os voluntários. O importante é que todos contribuem com o maior prazer”, ressalta.
Um pouco distante do centro da cidade, a voluntária Laura Bresciani trabalhava com alegria pela primeira vez no pedágio da Apae. “Cresci vendo minha mãe se doar pelos outros. Ela benzia, fazia garrafada, aplicava injeção nos doentes. Hoje sigo esse caminho e me sinto feliz quando posso ajudar o próximo”, relata.
Laura veio a convite da amiga, Bianca Rudge que por seis anos foi colaboradora da Apae. “Reconheço o trabalho sério desenvolvido pela entidade e o quanto custa acolher e estimular pessoas com deficiência. É preciso ajudar”, relata.
Bianca aproveitou o mês de junho e veio à caráter para uma festa junina, com vestido rodado e colorido. É esta alegria que todos os anos ela traz para o pedágio. “Já fui Batman, já fui Robin, já fui uma palhaça. Isso anima os pais, anima as crianças e anima nossa equipe de voluntários”, pontua.
Leia +13/06/2021

Apae de Brusque e Unifebe assinam Convênio de Cooperação

Parceria irá proporcionar com que acadêmicos possam desenvolver projetos de acordo com as necessidades da Apae, nas mais diversas áreas


A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque recebeu em sua sede na manhã desta quarta-feira, 9 de junho, a visita de representantes do Centro Universitário de Brusque – Unifebe.
Na oportunidade o grupo visitou a estrutura da Apae e conheceu melhor os trabalhos e projetos desenvolvidos nas três unidades de serviço que integram a instituição: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá.

Convênio
Em seguida, foi realizada a assinatura de um Convênio de Cooperação Técnica e Pedagógica entre ambas as instituições, para a realização de atividades de extensão pelos alunos dos cursos de graduação da Unifebe. O convênio tem duração de cinco anos, podendo ser prorrogado.
“A Apae sente-se honrada com a visita e com a celebração deste convênio. São duas entidades que primam em atender a comunidade de Brusque e da região e temos certeza que essa parceria trará inúmeros benefícios para ambas as instituições, em várias áreas de ensino que a Unifebe mantém, aliando o conhecimento dos alunos para nos auxiliar em muitas ações”, declarou na oportunidade o diretor presidente da Apae de Brusque, Renato Roda.
Da mesma forma, a reitora da Unifebe, Rosemari Glatz enalteceu a importância da parceria oficializada, que há alguns anos já era discutida e que a partir de agora será concretizada, podendo envolver os mais de 20 cursos de graduação, em diversas áreas, oferecidos pela Unifebe. “Ambas as instituições têm muito em comum, quando pensamos em associação e em comunidade. E desta forma, tanto a Apae irá somar para a formação dos nossos acadêmicos, como os nossos acadêmicos poderão contribuir, na prática, para uma entidade tão respeitada, admirada e séria quanto a Apae. Com certeza serão inúmeras as ações desenvolvidas e essa parceria com certeza trará bons resultados e bons frutos”, acrescentou Rosemari.

Presença
A visita foi acompanhada pela vice-presidente da Apae, Maria Tereza Moritz Montibeller; pelo integrante dos conselhos Administrativo e Consultivo da associação, Márcio Belli; o diretor financeiro da entidade, Cândido Horácio Godoy; o conselheiro fiscal, Sebastião Ernani Póia; a diretora executiva, Rosecler Ceratti Foletto; e o assistente social, Juliano Ferreira França.
Também estiveram presentes na oportunidade o vice-reitor da Unifebe, professor Sergio Rubens Fantini; o pró-reitor de Graduação e interino de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Cultura da universidade, professor Sidnei Gripa; e a supervisora de Extensão, Luana Franciele Fernandes Alves.

A Apae de Brusque
Fundada em 14 de setembro de 1955, em 2021 a Apae de Brusque celebrou seus 66 anos. A instituição é a primeira Apae formada em Santa Catarina e a segunda constituída no Brasil. Seu início foi marcado após o nascimento de Pierre Moritz, filho dos saudosos Ruth e Carlos Moritz, e que ainda é um dos alunos da entidade. Com ele, cerca de 270 alunos recebem atendimento.
Ao longo da trajetória da Apae, pais e amigos se juntaram à caminhada e contribuem de forma permanente, visando o fortalecimento da instituição e a qualidade dos serviços prestados. A Apae Brusque oferece atendimento gratuito em todas as suas frentes de atuação: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá.
Leia +09/06/2021

Clínica Uni Duni Tê ressalta a importância do Dia Nacional do Teste do Pezinho

O Dia Nacional do Teste do Pezinho, celebrado no domingo, 6 de junho, reforça a importância da realização da triagem neonatal, que busca investigar doenças genéticas, metabólicas e infecciosas, que podem levar à deficiência intelectual e demais danos à saúde do bebê, se não forem tratadas desde os primeiros dias de vida das crianças.
O teste é obrigatório e gratuito em todo o território nacional, realizado a partir da coleta de gotinhas de sangue do calcanhar dos bebês, preferencialmente no 3º dia de vida. Atualmente o Teste do Pezinho pode identificar até seis tipos diferentes de doenças: fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, síndromes falciformes, fibrose cística, hiperplasia adrenal congênita e deficiência de biotinidase.
Este ano a data também é lembrada por um importante conquista: a ampliação do teste para 50 tipos de doença, por meio da Lei nº 14.154, sancionada pelo presidente da república no último dia 26 de maio, que aperfeiçoa o Programa Nacional de Triagem Neonatal e amplia o número de doenças a serem rastreadas pelo Teste do Pezinho.

Referência local
Em Brusque, a Clínica Uni Duni Tê desde 1991 é responsável pela realização do teste nos bebês nascidos no município e também nas cidades de Guabiruba e Botuverá.
De acordo com a coordenadora da Uni Duni Tê, Valdete Batisti Archer, em 2020 foram realizados 2.223 testes pela clínica, e em média, uma a quatro crianças por ano apresentam alterações confirmadas no exame. “Nesses casos, os bebês são encaminhados para centros de referência, como o Hospital Joana de Gusmão (Florianópolis), onde são realizados exames específicos e demais acompanhamentos e tratamentos necessários, feitos ao longo da vida da criança”, explica.
Para garantir que todos os bebês nascidos em Brusque, Guabiruba e Botuverá possam realizar o teste, a Uni Duni Tê também realiza um monitoramento em parceria com os hospitais e as Unidades Básicas de Saúde (UBS) da região. “Em 2020 tivemos 14 crianças que fizeram o teste após uma intervenção das UBS. Alguns casos porque os pais achavam que o teste já tinha sido feito, outros porque não tinham condições de vir até a clínica. Assim, essa parceria e mobilização garante também que Brusque, Guabiruba e Botuverá tenham um bom monitoramento, para que nenhuma criança fique sem a realização do teste”, assegura.

Parceria na prevenção
Para garantir a prevenção e impedir o desenvolvimento das doenças, a orientação é que o exame seja realizado preferencialmente no 3º dia de vida da criança, não sendo indicado ultrapassar o 5º dia de vida. Isso porque em algumas alterações e doenças é necessário que a partir do 14º dia de vida da criança já se inicie o tratamento, para que se evitem sequelas mais graves. “Após a coleta, as amostras são encaminhadas para o laboratório de referência, e em algumas doenças, caso haja detecção, há necessidade de exames complementares. Por isso esse importante trabalho de conscientização dentro do município, com os hospitais e a família, para que a coleta seja feita entre o 3º e 5º dia de vida do bebê e para que haja tempo hábil para o início do tratamento, caso seja necessário”, completa Valdete.

Lei e ampliação
Em relação a Lei nº 14.154, sancionada recentemente, a coordenadora da Uni Duni Tê destaca que o processo de ampliação do número de doenças feitas pelo teste será realizado em etapas, o que será estabelecido pelo próprio Ministério da Saúde em relação aos prazos de implementação de cada fase do processo. “Ao todo serão cinco etapas, para completar todas as doenças, já que a lei tem um ano para entrar em vigor. Para os postos de coleta, acreditamos que não haverá tantas mudanças, talvez mais em relação aos protocolos adotados para os laboratórios e os centros de referência em atendimento”, comenta.
Para a coordenadora a ampliação dos diagnósticos é sinônimo de grande conquista. “É um grande avanço, já que há muito mais possibilidades de se diagnosticar precocemente essas doenças. Esperamos que isso tudo seja realizado da melhor forma possível, gradativamente, e que cada vez mais possamos desenvolver esse trabalho tão importante de prevenção”, completa.

Diagnóstico e acompanhamento até hoje
O estudante Júlio César Reis Machado é uma das crianças que realizou o Teste do Pezinho e teve uma das doenças detectadas, há 18 anos. A mãe, Silvana Reis, relembra até hoje de quando o filho recebeu o diagnóstico de fenilcetonúria clássica. “Após uns 15 dias do teste, foi realizado outro exame específico, que confirmou a patologia. Em seguida, já fomos encaminhados para uma médica geneticista, no Hospital Joana de Gusmão, em Florianópolis, onde iniciamos o tratamento e exames. Até hoje, uma vez ao ano ele vai até o hospital para o acompanhamento e, uma vez ao mês, ele realiza um exame específico da doença, para controle”, detalha a moradora do bairro Rio Branco.
No caso de Júlio, por conta da doença diagnosticada precocemente, sua única restrição é alimentar. “Ele precisa ingerir apenas uma forma metabólica, já que por conta da fenilcetonúria ele não pode consumir nenhum tipo de proteína. Por isso a alimentação dele é mais restrita e a necessidade de ingerir um composto que auxilia na nutrição”, esclarece a mãe.
Para a costureira, se o Teste do Pezinho não tivesse sido realizado, a vida do jovem Júlio seria diferente do que é hoje. “A pessoa que tem a fenilcetonúria clássica e não realiza o tratamento corretamente tem sequelas para o resto da vida. Ou seja, o Teste do Pezinho possibilitou ele ter uma vida normal: hoje ele é um adolescente saudável com muitos sonhos, porque o diagnóstico foi rápido e porque cuidamos sempre com a alimentação”, frisa.
Com a experiência do filho, Silvana também deixa um recado importante para as futuras mamães em relação ao teste. “O Teste do Pezinho é de graça e as doenças que são detectadas por ele têm tratamentos específicos e podem possibilitar às crianças terem uma vida mais saudável e digna. É um direito da criança e um dever dos pais em realizá-lo. Hoje a ciência está muito avançada, temos acesso a muitos tratamentos, então, que os pais levem seus filhos e façam o teste, que é preventivo e podem reverter quadros de doenças graves”, acrescenta.

Agendamento
Para a realização do Teste do Pezinho, os pais devem entrar em contato com a Uni Duni Tê através do telefone: (47) 3351-2482 (ramal 5) ou (47) 98459-0607 para o agendamento do teste, realizado de segunda à sexta-feira, no período da manhã, na sede da Clínica. Na oportunidade, além do Teste do Pezinho também é realizado o Teste da Orelhinha, bem como a coleta de informações sobre a gestação, parto, pós-parto, entre outras, que são importantes para o acompanhamento da clínica no desenvolvimento infantil das crianças.

Documentos necessários
Para a realização do exame são necessários: Cartão Nacional do SUS (do pai ou da mãe); cópia do Comprovante de Residência da família; Certidão de Nascimento do bebê ou Declaração de Nascido-Vivo; Carteira de Saúde do bebê; CPF ou RG dos pais; carteira de Gestante da mãe.

Serviço
Teste do Pezinho
-Realizado pela Clínica Uni Duni Tê – Apae de Brusque
- Somente por agendamento, de segunda à sexta-feira, no período da manhã
- Agendamentos através dos telefones: (47) 3351-2482 (ramal 5) ou (47) 98459-0607
-A Uni Duni Tê fica na avenida Hugo Schloesser, nº 360, bairro Jardim Maluche, anexo a Apae de Brusque.
Leia +04/06/2021

Apae de Brusque solicita voluntários para atuar no Pedágio em prol da entidade

Ação beneficente acontece dia 12 de junho


A Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque realiza no próximo dia 12 de junho mais uma edição do tradicional Pedágio da entidade. O evento acontece das 7h30 às 13h em diferentes pontos da cidade e, para a realização do mesmo, a Apae solicita a participação de voluntários.
Para participar basta ter acima de 18 anos. Na oportunidade também será fornecida declaração para os acadêmicos que necessitam de horas complementares.
A todos os voluntários serão disponibilizados equipamentos de proteção necessários para a prevenção da Covid-19.
Interessados devem entrar em contato com a Apae de Brusque através do telefone: (47) 3351-2482; pelo Watts App (47) 99153-1244 e falar com Milani; ou então através do e-mail captacao@apaebrusque.org.br.
Leia +17/05/2021

Sexta prestação de contas parcial conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +15/05/2021

Prestação de contas referente a parcela 12 conforme o Termo Aditivo 08/2020, do Convênio 2017TR309, firmado com o Governo do Estado de Santa Catarina, por intermédio da Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +15/05/2021

Prestação de contas referente a parcela 11 conforme o Termo Aditivo 08/2020, do Convênio 2017TR309, firmado com o Governo do Estado de Santa Catarina, por intermédio da Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +15/05/2021

Clube de Mães da Apae de Brusque realizará bazar de produtos artesanais

Nos dias 18 e 25 de maio, terças-feiras, das 14h às 16h30, o Clube de Mães da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque realizará um bazar com itens produzidos pelas integrantes do grupo. Na oportunidade serão comercializados panos de louças decorados, jogos de cozinha, necessaire, bolsas, lenços, lençóis, jogos de toalhas de banho/rosto/lavabo bordadas, peças de crochê, trilhos de diversos modelos e tamanhos, entre outras, a partir de R$ 6.
O bazar do Clube de Mães da Apae acontece na sede da instituição (av. Augusto Bauer, nº 350 - Jardim Maluche). Todos os cuidados de prevenção contra a Covid-19 serão tomados na oportunidade. Mais informações (47) 3351-2482.


SERVIÇO
Bazar Clube de Mães da Apae
Dias 18 e 25 de maio (terças-feiras)
Das 14h às 16h30
Na sede da Apae (av. Augusto Bauer, nº 350 - Jardim Maluche)
Mais informações (47) 3351-2482



Leia +14/05/2021

Prestação de contas referente a parcela 10 conforme o Termo Aditivo 08/2020, do Convênio 2017TR309, firmado com o Governo do Estado de Santa Catarina, por intermédio da Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +12/05/2021

Apae de Brusque promove ‘Feira do Livro’

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque realiza nos dias 17 e 18 de maio, segunda e terça-feira, a Feira do Livro da entidade. Na oportunidade serão comercializados diversos livros novos e usados e, o valor arrecadado será usado em prol dos alunos do curso profissionalizante. Os preços das obras variam de R$ 5,00 a R$ 20,00 e o pagamento será aceito somente em dinheiro.
Em ambos os dias, a Feira do Livro da Apae acontece das 8h às 10h e das 14h às 16h. Todos os cuidados de prevenção contra a Covid-19 serão tomados na oportunidade. Mais informações (47) 3351-2482.

SERVIÇO
Feira do Livro Apae de Brusque
Dias 17 e 18 de maio, segunda e terça-feira
Das 8h às 10h e das 14h às 16h
Livros de R$ 5,00 a R$ 20,00
Pagamento somente em dinheiro
Na sede da Apae (av. Augusto Bauer, nº 350 - Jardim Maluche)
Mais informações (47) 3351-2482.
Leia +12/05/2021

Alunos da Apae de Brusque integram curso profissionalizante do Senai

Profissionais da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque estiveram na última sexta-feira, 23 de abril, na sede do Senai. A visita contou com a participação das equipes pedagógicas de ambas as instituições, que trocaram informações, vivências e experiências a respeito dos três alunos da Apae que atualmente estão no curso profissionalizante de Aprendizagem Industrial de Confeccionador de Moldes e Roupas do Senai.
O objetivo do encontro foi realizar o acompanhamento dos alunos, entender o processo pedagógico e o desenvolvimento dos mesmos, bem como as necessidades de cada um e a busca de soluções para auxiliá-los a ter um melhor aprendizado, em busca da formação dos mesmos para o mercado de trabalho.
A parceria entre as entidades iniciou em 2019, entretanto desde 2020 é que alunos da Apae de Brusque passaram a frequentar o ensino profissionalizante. Ao todo, quatro jovens já foram incluídos nesta categoria de formação.

Capacitação, apoio e autoconhecimento
Com aulas diárias, e adaptações necessárias, os alunos frequentam o curso e recebem os conteúdos compartilhados como os demais aprendizes. De acordo com a supervisora de Aprendizagem Industrial do Senai, Fabiane Fantoni Winter, o objetivo da parceria e do curso é a formação, em preparar os jovens para o mercado de trabalho, com atividades específicas de cada curso técnico e também conteúdos que possam desenvolver competências profissionais de modo geral. “Essa troca que tivemos hoje com a Apae foi muito importante para conhecermos melhor esses alunos, com um acompanhamento constante das duas instituições, junto com as famílias. E tudo isso só valoriza o trabalho desses aprendizes aqui dentro, a aquisição do autoconhecimento deles e a importância de desenvolverem a autonomia para o mercado de trabalho. E essa é a nossa intenção: prepará-los da melhor forma, para que eles possam assumir suas profissões”, explicou.
Da mesma forma, a orientadora pedagógica da Apae de Brusque Sandra Sapelli de Almeida Waldrigues acredita que, por meio do diálogo e da parceria é possível contribuir para a formação profissional de pessoas com deficiência, enaltecendo suas aptidões, capacidades, e oportunizando aos mesmos a formação enquanto seres humanos, na conquista da autonomia. “Essa parceria com as empresas, com a possibilidade de capacitação desses alunos vai além do conhecimento, ou seja: eles saem do ambiente familiar e ‘apaeano’ e conhecem o mundo aqui fora. Assim, eles têm o acesso a muitas possibilidades, desde poder escolher um curso e até seguir como profissão. Muitas vezes, pelas suas limitações ou deficiência, eles se reprimem ou acham que não são capazes. E o Senai se demonstrou muito aberto em receber nossos alunos, com uma visão muito parecida com a nossa, em tratar todos de forma igual, com condições de aprender, e é isso que a Apae também procura em suas parcerias. Ficamos muito felizes de vê-los aqui, com outros jovens da idade deles, interagindo e aprendendo. Eles se sentem motivados já que, assim como todos nós, sempre temos a capacidade de aprender”, destacou Sandra.
Estiveram presentes ao longo do encontro também a professora da Apae de Brusque, Joice Vilma Borinelli Diegoli; as psicólogas Ana Paula Santos e Nathielle Boing Lyra; a auxiliar pedagógica do Senai, Aline Fischer; e a psicopedagoga do Senai, Marta Stoltenberg.

De olho no futuro
Entre os alunos a avaliação da experiência tem sido positiva. Alison dos Santos, Raissa Santina Arcena Negretti e Rodrigo Lima de Oliveira frequentam a mesma sala de aula, e já têm demonstrado os resultados da capacitação profissional, iniciada em janeiro deste ano. “Está sendo muito legal e empolgante, não só por poder aprender a mexer nas máquinas mas também a conhecer pessoas novas. As aulas práticas ajudam bastante e já consegui produzir algumas coisas, como bolsas, máscaras de pano e até lembrancinhas de presente de Páscoa para a minha família. Esperamos que a pandemia acabe logo para podermos fazer mais coisas, desde roupas de crianças até desfiles com as nossas produções”, declara Alison, que frequenta as aulas do Senai, a Apae de Brusque e também o ensino regular.

Saiba mais
A iniciativa da capacitação faz parte do Programa de Educação Profissional (PROEP) desenvolvido pela Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) e mantido pela Apae de Brusque, dentro da parceria que existe entre as duas instituições. Para este módulo, a Apae oferece matrículas para pessoas com laudo de deficiência intelectual leve ou moderada, com idade a partir de 14 anos. Os interessados em frequentar este serviço, podem manter contato pelo telefone (47) 3351-2482, para receber maiores informações.
Leia +27/04/2021

Nota de Pesar


É com grande pesar que a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque lamenta o falecimento do voluntário e integrante da diretoria em diversas gestões, José Angelo da Cunha Voltolini.

Voltolini deixa um grande legado de voluntariado tendo contribuído por 38 anos com a instituição. Grande profissional e amigo, sempre atuou com dedicação e responsabilidade, sendo símbolo de muito trabalho e lisura, contribuindo com a história da instituição na realização de muitos feitos, sempre em prol da causa ‘apaeana’.

À esposa e companheira enlutada, Ondina, as filhas, netos e demais familiares, os mais sinceros sentimentos de toda a diretoria, colaboradores e alunos da Apae de Brusque.
Leia +27/04/2021

Quinta prestação de contas parcial conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +26/04/2021

Quarta prestação de contas parcial conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +26/04/2021

Prestação de contas referente a 18ª parcela do Convênio 001/2019, firmado com a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Brusque.

Leia +19/04/2021

Apae de Brusque recebe visita de vice-prefeito e secretário de Desenvolvimento Social

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque recebeu na manhã de terça-feira, 6 de abril, a visita do vice-prefeito de Brusque, Gilmar Doerner; do secretário de Desenvolvimento Social, Jocimar dos Santos de Lima; e do chefe administrativo, Darlan Sapelli. Na oportunidade eles foram recebidos pelo presidente da Apae de Brusque, Renato Roda; pelo diretor financeiro da instituição, Cândido Horácio Godoy; pela diretora executiva, Rosecler Ceratti Foletto; e pela secretária executiva, Milani Zunino.
O objetivo da visita foi de conhecer a estrutura e serviços prestados pela Apae de Brusque a toda comunidade, em todas as suas frentes de atuação, bem como discutir projetos da instituição e o apoio do poder público municipal para a realização dos mesmos.
Durante o encontro, os visitantes conheceram mais sobre a importância do trabalho da Apae, tanto no atendimento especializado a pessoa com deficiência intelectual, quanto na prevenção de atrasos no desenvolvimento ou na detecção precoce, que podem levar a uma deficiência, tendo como destaque o trabalho realizado pela Clínica Uni Duni Tê.

A Apae de Brusque
Fundada em 14 de setembro de 1955, em 2020 a Apae de Brusque celebrou seus 65 anos. A instituição é a primeira Apae formada em Santa Catarina e a segunda constituída no Brasil. Seu início foi marcado após o nascimento de Pierre Moritz, filho dos saudosos Ruth e Carlos Moritz, e que ainda é um dos alunos da entidade. Com ele, cerca de 270 alunos recebem atendimento.
Ao longo da trajetória da Apae, pais e amigos se juntaram à caminhada e contribuem de forma permanente, visando o fortalecimento da instituição e a qualidade dos serviços prestados. A Apae Brusque oferece atendimento gratuito em todas as suas frentes de atuação: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá.
Leia +09/04/2021

Terceira prestação de contas parcial conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +30/03/2021

Prestação de contas referente a 17ª parcela do Convênio 001/2019, firmado com a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Brusque.

Leia +29/03/2021

Prestação de contas referente a parcela 9 conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +29/03/2021

Apae de Brusque recebe visita do deputado federal Gilson Marques

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque recebeu nesta segunda-feira, 15 de março, a visita do deputado federal Gilson Marques (NOVO). Na oportunidade ele esteve na sede da entidade onde conheceu a estrutura da mesma, alguns projetos e serviços, como o atendimento com o protocolo Pediasuit, e um pouco do trabalho desenvolvido pela entidade brusquense que tem 65 anos e é a primeira Apae fundada no estado de Santa Catarina e a segunda do país.
A visita foi acompanhada pelo diretor presidente da Apae de Brusque, Renato Roda; pela vice-presidente, Maria Tereza Moritz Montibeller; pelo integrante dos Conselhos Administrativo e Consultivo da associação, Márcio Belli; e o diretor financeiro da entidade, Cândido Horácio Godoy.

Qualidade nos serviços
Esta foi a primeira vez que o deputado federal esteve na Apae de Brusque, onde também falou sobre a intenção de repasse de verbas de emendas parlamentares. “Fiquei muito feliz e até surpreso pela qualidade no atendimento, pela prestação de serviços e pelo envolvimento da cidade e das famílias com a história da Apae. O Pierre que foi o primeiro aluno, está aqui até hoje, e assim como ele muitos outros alunos e também voluntários que contribuem para a instituição. Em 2019 e 2020 várias entidades fizeram um requerimento de solicitação de recursos, através do meu edital ‘sem barganha’, e sempre gostamos de acompanhar esses locais para ver como está a necessidade de aplicação dos recursos solicitados. Vimos todos os cuidados que as equipes de profissionais e atendimento têm com os alunos aqui e a Apae, os parabenizamos, e sem dúvida a entidade pode contar conosco sempre”, comentou.
Para o presidente da Apae de Brusque a visita foi oportuna, já que Marques pode conhecer de perto o trabalho desenvolvido pela associação. “Conseguimos, por meio do deputado que a entidade fosse contemplada com a intenção de verbas parlamentares. Ao longo da visita conversamos sobre os objetivos da Apae, o que a Educação Especial espera dos nossos parlamentares e tivemos um retorno positivo em relação às mudanças que ainda são necessárias em nossa classe política em prol da pessoa com deficiência”, declarou.
Ao final o deputado foi presenteado com um quadro, com uma pintura feita pelos próprios alunos da instituição.

A Apae de Brusque
Fundada em 14 de setembro de 1955, em 2020 a Apae de Brusque celebrou seus 65 anos. A instituição é a primeira Apae formada em Santa Catarina e a segunda constituída no Brasil. Seu início foi marcado após o nascimento de Pierre Moritz, filho dos saudosos Ruth e Carlos Moritz, e que ainda é um dos alunos da entidade. Com ele, cerca de 270 alunos recebem atendimento.
Ao longo da trajetória da Apae, pais e amigos se juntaram à caminhada e contribuem de forma permanente, visando o fortalecimento da instituição e a qualidade dos serviços prestados. A Apae Brusque oferece atendimento gratuito em todas as suas frentes de atuação: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá.
Leia +15/03/2021

Segunda prestação de contas parcial conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +11/03/2021

Prestação de contas referente a parcela 8 conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +26/02/2021

Prestação de contas referente a 16ª parcela do Convênio 001/2019, firmado com a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Brusque.

Leia +26/02/2021

Prestação de contas referente a parcela 7 conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +11/02/2021

Prestação de contas referente a parcela 6 conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +11/02/2021

Prestação de contas referente a parcela 5 conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +11/02/2021

Prestação de contas referente a parcela 4 conforme o Termo de Fomento 738/2020, firmado com a Fundação Catarinense de Educação Especial

Leia +11/02/2021

Apae de Brusque recebe doação de veículo